19 novembro 2006

Peditório para resgatar corpos de militares, mortos em combate ao serviço de Portugal


Uma notícia choque, é dada à estampa pelo JN edição 11 e 12 Novembro de 2006. É choque porque o Estado, deixou de ser uma pessoa de bem, para cometer em nome de sabe-se lá de quê, as maiores tropelias em relação à lei.

Um Estado que deveria ser unificador, e pacificador, torna-se num Estado, defensor de interesses particulares, em consonância com o ciclo político que lhe preside.
Um Estado, que visa descartar-se das suas obrigações e passá-las para as mãos de interesses privados e dúbios, apadrinhamentos, e tudo pelo bem dos patrões desta República.

Um Estado que não reconhece e nada fez, para resgatar os corpos dos seus filhos, tombados em combate, diz-nos realmente a todos nós portugueses do estado miserabilista do nosso país.

Estiveram reunidos em Tancos ex-combatentes da Companhia de Caçadores Pára-quedistas nº121, em torno da homenagem aos seus mortos em combate.

Segundo o JN, Pinto de Albuquerque ex-Pára-quedista, não gostou da conversa, onde se fala, num peditório para a angariação de 25 mil euros, necessários ao resgate dos corpos e manifestou-se dizendo – " O Estado português não pode, de maneira nenhuma, admitir um peditório, para que os seus filhos tombaram em campo possam regressar a casa!".

Efectivamente, e dado que já passaram 33 anos e os nossos mortos continuam lá, foi lançada uma campanha de angariação de fundos, pelo jornal de Cantanhede Aurinegra, campanha essa a que A Voz do Povo se associa, primeiro pelo dramatismo sofrido pelas famílias, por não terem os corpos dos seus entes queridos e depois porque está visto que a sociedade civil, poderá substituir-se ao Estado, ( que viola a lei de repatriamento dos corpos dos seus militares mortos em combate, alegando não haver verbas, isto é só ridículo e miserável, 25.000 Euros, esturram os políticos em comes e bebes, e metem em despesas de representação para que o erário público pague!) e demonstrar aos políticos de trazer por casa, que o Povo português tem sentimentos e alma!
O Povo, não se identifica nem com políticas como esta, nem com mercenários da política!
Aqui fica o nº da conta solidária para a transladação dos corpos dos Pára-quedistas,
José Lourenço para Cantanhede,
de António Vitoriano para Castro Verde
e de Manuel Peixoto para Vila do Conde.
Conta da Caixa de Crédito Agrícola de Cantanhede ( NIB 0045 3020 40207967255).

A operação de resgate, está programada com o apoio de investigadores da Universidade de Évora, e pode realizar-se já em Fevereiro.

Ajudemos todos, dentro das nossas possibilidades e demonstremos aos políticos de trazer por casa, que os portugueses, ainda amam a sua Pátria e respeitam os seus mártires e heróis, ainda não estão vendidos a interesses dúbios.

Nota: Aqui fica o agradecimento ao Dr. Manuel Rebocho( Pára-quedista na reserva), e a todos os que se tem empenhado nesta luta .
VIVA PORTUGAL!

2 comentários:

MRelvas disse...

Caro Victor Simões,já comentei este post em momentos anteriores...

Mas nunca é demais CHAMAR A ATENÇÃO para tal desonra de Portugal e dos seus filhos.

Quem serve a PÁTRIA td merece.

Não merecem ficar abandonados em territórios que defenderam como portugueses do Portugal de então,onde as ex-colónias eram Portugal Ultramarino!

Quem puder contribuir que o faça,mas acho que devia ser exigido a comparticipação e acção do estado,pela Associação de Pára Quedistas.

Um abraço
MR

victor simoes disse...

Pois é verdade amigo MRelvas, peço desculpa de voltar a postar sobre o mesmo assunto. Da primeira vez, não informei sobre a conta onde poderão as pessoas contribuir!

Um abraço

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas