12 novembro 2006

SOLIDÃO, QUE DÓI...!

Solidão…

Sentimento inquietante, de abandono e desespero...
Que corrói lentamente, a vontade de existir...E se agoniza

Abandono, ignorância, indiferença...Solidão...
Morte lenta...E agonizante
Castrando a liberdade de agir e pensar...!

Que mina o nosso raciocínio, e o fragmenta
Confundindo os sentidos.

Solidão que dói, que dói mais...!
Quando os olhos se fecham à nossa volta

Triste realidade para muitos
Novos, velhos, ricos ou pobres...
Mas todos sofrem...
De solidão, que dói…!

4 comentários:

Alexandra Caracol disse...

Houve momentos da minha vida que o sofrimento era tão forte que encontrava somente algum alento quando desabafava escrevendo o desespero que me ia na alma.

Felizmente esses momentos de desespero passaram. Se vão voltar um dia, não o sei, pois o futuro ninguém o adivinha realmente.

Hoje quero saborear os momentos bons que a vida me tem dado, e apesar de ainda recordar os momentos do passado que me torturaram a alma, hoje dizia eu, recordo-os mas para lembrar que a vida dá muitas voltas e que aquilo que um dia me fazia até desejar matar-me, hoje leva-me a amar mais do que nunca meu semelhante e a querer levar animo aos que precisam.

Existem sentimentos que qualquer ser humano já sentiu em algum momento da sua vida, e esse da solidão é um deles.


Um exemplo daquilo que eu escrevia antigamente:

Procura na noite

Cai a noite em silêncio
e aqueles olhos perscrutando na noite
tentam encontrar acalento
para o sofrimento passado.

Pia o mocho, uivam os lobos
e ela deambulando pela noite
procura encontrar os olhos
que a poderão livrar da morte.


Um exemplo daquilo que escrevo hoje (escrito agora aqui na hora para si querido amigo):

Levanta-te!

Levanta-te por dentro meu amigo!
Levanta-te porque a morte já é ganha
Mas a vida é aquela que ainda pode mudar!

No mar, no céu e nas estrelas
vê a grandeza da criação.
Não importa em que acreditas.
Qual é o nome que exaltas.
O que importa é que a esperança
é um nome universal,
um nome que nos faz irmãos.

Para o meu amigo Mário Margaride com carinho

Alexandra Caracol

Mário Margaride disse...

Muito obrigada pelas suas palavras animadoras, Alexandra.
Mas neste momento, atravesso uma fase difícil da minha vida.
Que não me deixa nem tranquílo, nem alegre.
Espero que passe depressa, mas não é fácil...nada fácil mesmo!
Obrigada
Um beijo
M.Margaride.

david santos disse...

A imagem diz o resto. Obrigado, Mário.

MRelvas disse...

Caro Ma´rio Margaride,tentai colocar um post logo a seguir ao da Alexandra,mas esta poderosa e mandona máquina mandou-me às malvas.Garanto-lhe que era um texto grande que não vou repetir,pois apagou-se...

Digo-lhe simplesmente isto-Ânimo Homem,quem não tem fases dificeis?Depois da Tempestade virá a bonança...luetmos!
Repare que a amiga Alexandra abriu-se,disse que já pensou em fazer aquilo...sabe que hoje está melhor,não sabemos o dia de amanhã.Mas um "COMANDO" desculpe esta maldita palavra,recorda-me a HONRA,a amizade,nunca abadona ninguém para trás!Conte connosco amigo Margaride.Podemos trocar mimos,nos comments,mas não na amizade que vai se cimentando!

Diga que eu apareço!
Contacte-me por mail,diga coisas.

Não se sinta só.Não queremos isso!

Abraço
Mário Relvas

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas