18 novembro 2006

“Ás Moscas!”

No outro dia, dei comigo a pensar, será que a UEFA, tem tanto poder assim sobre os países organizadores dos EUROPEUS e dos MUNDIAIS? A respostas é óbvia, claro que tem, senão vejamos:
O EURO2004, aqui em Portugal, foi de facto a prova cabal disso mesmo, porque houve efectivamente estádios feitos para estarem cheios de gente e outros não. Como exemplo dou alguns:
- NOVA CATEDRAL; ESTÁDIO DO DRAGÃO; BESSA XXI; DOM AFONSO HENRRIQUES; CIDADE DE BRAGA; CIDADE DE COIMBRA. Estes foram feitos para estarem cheios, ou pelo menos para receberem muitos adeptos.

- ESTÁDIO DO ALGARVE; MUNICIPAL DE AVEIRO; ALVALADE XXI; MUNICIPAL DE LEIRIA. Estes foram para estar ás moscas.

Eu digo que estes últimos foram para estar ás moscas, porque estão de facto ás moscas, exceptuando o ALVALADE XXI, mas veja-se pela coloração das cadeiras, tricolores que dão a sensação de “Full house”, quando na verdade é ilusão de óptica. E quanto dinheiro foi lá gasto? Foi por imposição da UEFA, que se construíram tantos estádios de futebol, para depois passado o EURO2004, estarem de facto vazios meses a fio. O nosso país tem dado efectivamente passadas maiores que as pernas, e foi com pompa, com alegria, e entusiasmados que ficamos, quando foi atribuída a Portugal a organização do EURO, mas não foi mais do que um arranjo de vida para muitos dos nossos sanguessugas, que proliferam a todo o vapor nos meandros da política e futebol, sendo claro, ao contrário do que muitos querem fazer parecer, que FUTEBOL e POLÍTICA andam cada vez mais de mão dada.

3 comentários:

Mário Margaride disse...

Pois é amigo bezz. Tem toda a razão. Tirando os pricipais, Dragão, Alvalade, e Luz...o resto está de facto ás moscas! É assim...o nosso país
Um abraço
M.Margaride.

JOSÉ FARIA disse...

Olá amigo!
Por acaso cheguei a ter muitas discussões amigáveis sobre esses estádios, com os meus conterrãneos, nos pontos de encontro cá da terra, as Colectividades culturais e desportivas.
O que ouvia é que eles, os estádios, iam gerar emprego e riqueza para o país.
E eu sempre a teimar com eles que os estádios vieram para roubar mais ao país, enriquecendo, isso sim, o entretenimento e que se bem governa à sua custa.

Um abraço
José Faria

A. João Soares disse...

Amigo Beezz
Parece que a união perigosa não é propriamente entre a política e o futebol, embora esta exista, mas sim entre os políticos corruptos e os empreiteiros, os construtores civis.
Repare na quantidade de rotundas que se fazem nas autarquias, as urbanizações que são licenciadas e que acabam por ficar «às moscas», etc.
O futebol, o euro 2004, foi apenas mais um pretexto para uns e outros meterem dinheiro no bolso.
E o povo aplaude| O povo anda anestesiado com mil e um slogans e nem pensa, limitando-se a acreditar no canto da sereia. Já nada nos pode salvar enquanto isto não levar uma grande volta. O próprio PR nos engana. Deu uma entrevista, em que falou como professor que quer entusiasmar os alunos a aprender a lição. Mas nada disse de novo. Não nos informou das estratégias, das directrizes que vamos seguir para a recuperação da crise. Não nos explicou que vale a pena apertarmos o cinto e como e quando é que este aperto vai terminar. Não nos explicou como é que a EDP, que teve avultados lucros devidos a ter cobrado mais que o necessário aos clientes, distribuiu chorudos dividendos aos accionistas, e vem agora anunciar um louco aumento dos preços da electricidade para cobrir prejuízos anteriores. Que prejuízos?
Pobre povo português que está a servír de pasto a abutres e hienas que só se preocupam em devorar o que resta dos seus corpos inertes que já nem reagem.
Continue a colocar aqui as suas observações sobre as realidades nacionais. Talvez contribua para que o poc´vo abra os olhos.
Um abraço
A. João Soares

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas