22 novembro 2006

O CERCO

Vivemos e sentimos, com angústia, o cerco que nos aperta, não nos deixando respirar. O cerco da mentira. Por parte dos nossos governantes, que nos têm governado, e governam.
Qual polvo tentacular, que nos aperta, e asfixia.
Um cerco complicado e complexo, por vezes, difícil de descortinar de imediato, tal a teia, em que está enredado. Mas sente-se esse cerco, cada vez apertando mais à nossa volta. É um cerco, de onde dificilmente sairemos, a não ser...que consigamos romper esse cerco, com outro cerco.
O da verdade!
Onde a lisura, a solidariedade, o combate à exclusão, à miséria, à fome, ao desemprego…seja uma realidade, não uma ficção.
Mas para isso…! Temos que ter vontade, coragem, determinação, para inverter o ciclo da mentira, com que nos têm cercado. Senão…continuaremos cercados, encurralados, com a corda na garganta.
Temo que agir com firmeza, e sem recuos. É preciso urgentemente, mudar o cenário, e os actores, que há muito que estão em cena! Onde apenas muda a cor, da indumentária dos protagonistas em palco.
A peça…é sempre a mesma. Vai mudando sim, o colorido dos protagonistas. Ora com mais rosa…ora mais alaranjado, com alguns tons de azul, um tanto ao quando desbotados.
E nós…continuaremos a ser os eternos figurantes, desta peça, que insiste em manter-se em cena, sempre com os mesmos protagonistas.
É tempo de dizer basta! E acabemos de uma vez por todas, com este cerco, que nos asfixia, e nos vai matando.

8 comentários:

MRelvas disse...

O que sugere amigo Margaride?...






Se não se fizer nada agora verá o GOV dar td e mais alguma coisa próximo de eleições...mas não teremos mais país,está aniquilado, de futuro nada,já nem de presente!

Abraços

Alexandra Caracol disse...

Caro amigo

Está tudo muito mau e é preciso mudar o curso da história, mas como?

Eu só vejo uma solução, tentar sobreviver para não sucumbir.

É que nos tempos que correm conseguir sobreviver com alguma sanidade mental já é uma grande vitória.

Com amizade

Alexandra Caracol

Anónimo disse...

Isto tudo não será resultado da educação e maneira de estar da maioria dos portugueses? 1º EU, 2º EU, 3º EU. Vemos no dia-a-dia em todo o lado. As crianças em Portugal, ao contrário de países como a Alemanha, por exemplo, não são educadas para se respeitarem e respeitarem os outros. Daí viram adultos egocêntricos.

Mesmo que Portugal receba de repente dinheiro suficiente para satisfazer as necessidades de todos, esta mentalidade do "só eu existo, e talvez a minha família", irá continuar.

Está no sangue.

Viriato

Conceição Bernardino disse...

É verdade meu caro amigo,
até quando vamos deixar que nos dominem?
que nos comam o pão que não temos...
ConceiçãoB

MRelvas disse...

Oh Viriato bem vindo...lá por Viseu também se sente estes apertos de alma de Portugal e dos portugueses?

Abraços
MR

Mário Margaride disse...

Meus amigos. Deveria estar admirado, com alguns comentários aqui postados. De facto devia estar. Mas não estou! E não estou porquê? É fácil de explicar. É que de facto, é muito fácil criticar tudo e todos. Mas isso só acontece! Porque só se pensa no seu próprio umbigo. Porque aqueles que passam a vida a criticar este e aquele governos, e entendem que nada há a fazer, que é quase inevitável! É porque nada querem mudar. Ou melhor! Querer querem. Os seus interesse pesssoais. Porque se de facto, estes governos que nos têm governado nestes últimos 32 anos. Têm sido tão desastrosos, como é apregoado! E entendem que nada há a fazer, a não ser continuar a ficar tudo na mesma. Afinal de que se queixam, se nada querem mudar! Será alguma inevitabilidade, estes senhores que durante 32 anos nos governam, continuarem a governar-nos? Se é! Por que se queixam? Se não é! Então há que mudar! Poder-se-á dizer, que na actual panorâmica partidária, não há alternativa. Se não há! Crie-se movimentos nesse sentido. Movimentos de cidadãos, verdadeiramente interessados nos intereses colectivos. E não apenas nos seus interesses individuais. Se não...esvazia-se de sentido, todas as criticas constantes, a estes vários governos.
Como podem constatar, é esta a minha a minha sugestão, se de facto se quer mudar, e inverter o ciclo.
Se não...todo este ruído, não passa de mero deita a baixa, vazio de sentido.
Um abraço a todos
M.Margaride

Beezzblogger disse...

AMIGO MÁRIO EU ESTOU CONSIGO, VAMOS CRIAR AQUI IDEIAS E CENÁRIOS PARA MUDAR O QUE ESTÁ MAL, TENTEMOS CRIAR UM MOVIMENTO DE CIDADANIA EM QUE OS VALORES HUMANOS E OS INTERESSES GLOBAIS DA SOCIEDADE PREVALEÇAM AOS INDIVIDUAIS, A UNIDADE FAZ A FORÇA!!! E NINGUÉM NEM COVERNO ALGUM PODERÁ FICAR INDIFERENTE.

VAMOS LUTAR.

MRelvas disse...

Eu luto todos os dias nos mais variados sectores amigo MMargaride.Sinceramente eu sei que os movimentos de cidadania estão condenados se não se tornarem "partidos",pois não podem ir a eleições...td é possível amigo Mário Margaride,mas eu sou contra os partidos,sou por um Portugal inteiro,sem meninos de esquerda ou de centro a governarem-se(nos).
Só um movimento de cidadania que levantasse uma onda de convicções nacionais se poderia converter numa consciência dos potugueses.No entanto se uma pessoa não falar determinada linguagem "pseudo-esquerda" é logo denominado de direita ou extrema-direita-ultra nacionalista.

Não tenho dúvidas que sou um NACIONALISTA de Portugal,por nós sem ser contra ninguém...

Muitos portugueses queixam-se da vida,mas ignorantemente estão lá nas próximas eleições a por a cruzinha em quem os traiu!

MIRNVP-Movimento Independente para a Reconstrução Nacional Voz de Portugal...

Ou MIPP Movimento Independente Por Portugal!...
Abraços
MR

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas