09 novembro 2006

Humanidade inacabada


Quero ser um pouco de ti, nada mais!
Descobrir os sentidos que nos fazem tão diferentes, também tenho corpo, alma. Esta forma única pertencente à vida, respiro sem sentir que todos somos iguais, nas mais diversas cores da incompatibilidade.
O ódio que nos desumana, sussurra na discriminação dos domínios raciais, da equiparação paradoxal da própria existência.
Ser humano, não é mais do que estar vivo entre a morte da oportuna razão, substancial da realidade que nos protege de qualquer outra consonância.
O que somos nós perante as catástrofes naturais, munidos da pela mesma pujança?
Apenas, um conjunto de células provenientes da mesma ciência...
À qual chamamos de HUMANIDADE.
Assim é e sempre será, para quem se julga omnipotente.



Conceição Bernardino

4 comentários:

Mário Margaride disse...

Olá Conceição.
Texto belo e realista...! Retrata clara e inequivocamente, a indiferença com que muitos seres humanos, são tratados.
Mas que muitos! Insistem em ignorar, por conveniência!
Por outro lado, realça a tua enorme generosidade, com que lutas, pelas causas sociais, e humanistas.
Bem hajas por isso!
Um beijo amigo
Mário Margaride.

MRelvas disse...

Amar...amar...

Mário

MRelvas disse...

Cara Conceição,não se iluda,todos somos iguais...simplesmente alguns de nós acreditam nos outros,dão a mão,lutam pela verdade,mas outros lutam como os animais,pizam tudo e todos,fazem sorrisos falsos nos actos eleitorais...depois há os falsos do dia a dia.os cínicos,os espertor,os cobardes,os agtunos,os sem escrúpulos...a lista tenho a imperssão que não acaba nunca!

Beijinho Conceição!Não resisti a dizer mais qualquer coisa!

JOSÉ FARIA disse...

Amiga Conceição.
Muito Boa Noite!
Felicitações!
Faz-nos bem essas interrogações. Só assim podemos e devemos programar, avançar...
Afinal esse "conjunto de células provenientes da mesma ciência..." tem a obrigação de ser feliz. De amar o mundo que concebeu esse conjunto; admirar e alimentar-se com a beleza da mãe natureza que concebeu esse "Conjunto de células" que é a maior grandeza e mistério da vida.
Felicidades e um abraço de amizade.

José Faria

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas