06 novembro 2006

Maomé e a Guerra Santa

... parte XVIII

Dinastia omíada

A dinastia omíada começou em 661, com Muawiah, e terminou em 750. A capitam mudou de Medina para Damasco, onde os omíadas criaram uma autêntica realeza árabe ao adoptarem o princípio dinástico, pelo qual, antes de morrer, cada califa designava como herdeiro seu filho - o que rompia a tradição dos primeiros sucessores de Maomé.
Os omíadas transfomaram a antiga organização tribal em monarquia centralizada. O sistema administrativo e fiscal que instauraram propiciou um grande enriquecimento do Império e favoreceu a islamização, pois os súbditos não-muçulmanos dos territórios anexados tinham que pagar impostos maiores que os convertidos à nova fé. A dinastia omíada impulsionou a arquitectura muçulmana e criou as grandes mesquitas de Damasco, Medina e Jerusalém.
O Império Muçulmano do primeiro século da hégira era fundamentalmente árabe e estava unido pela revelação corânica. Os omíadas integraram os sírios convertidos e permitiram que participassem na organização estatal. O povo conquistado aprendeu rapidamente o árabe - que chegou a ser sua língua oficial - e converteu-se ao Islão (muitos eram cristãos).
Durante os cem anos que durou a dinastia omíada, os califas tiveram que enfrentar inúmeras dificuldades de ordem interna. Além do antagonismo entre a Arábia do Norte e a do Sul, lutaram contra os caridjitas e contra um partido que agrupava muitos descontentes que pretendiam devolver o centro do poder à Arábia.
Mesmo assim, criaram as bases da grande civilização muçulmana. Neste período, começaram a desenvolver-se as ciências jurídicas e teológicas, que, mais tarde, durante a dinastia abássida, alcançariam o seu explendor máximo.
No que se refere à expansão das frontteiras do Islão, os omíadas conseguiram a maior extensão territorial alcançada pelo Império Muçulmano. Chegaram à Tripolitânia, conquistaram o Magrebe e dominaram o Norte da África entre os anos 697 e 707. Invadiram e conquistaram a Península Ibérica e chegaram a França, onde foram detidos na Batalha de Poitiers por Carlos Martel, em 732. No Oriente, conseguiram dominar a Pérsia, Afeganistão, Transoxiana e o Turquestão chinês e penetraram pelo Norte da Índia em Sind, Punjad e Ode. O Islao, nessa época, estendia-se das fronteiras da China ao Oceano Atlântico. O povo árabe, praticamente desconhecido na antiguidade, havia imposto o seu domínio sobre uma enorme extensão geográfica e transmitido aos povos conquistados a sua religião e a sua língua.
continua...

Sem comentários:

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas