01 novembro 2006

MÃE


Foi esse o nome que lhe dei e assim permanece. Era ainda um "cepo", um pedaço de casqueira de cambala ainda com poucos cortes de formão, e já a minha ideia e criatividade apontava nesse sentido, na criação duma escultura abstrata que tivesse por defesa e segurança o suporte de uma mão robusta. A segurança da mãe e do seu fruto!
E já lá vão uns dez anos desde que foi concebida. E é decorativa do meu intimo aposento.
José Faria

3 comentários:

david santos disse...

Obrigado, amigo Faria. As ideias, o pensar, o sentir, são coisas que podem fazer de nós sonhadores, mas sonhadores fixos.
Um grande abraço e o meu maior agradecimento por este post.
Até sempre: david santos.

Mário Margaride disse...

Bela escultura amigo Faria! O nome das coisas...está no nosso sentir quando as concebemos. Por isso, o nome de MÃE...aí está como símbolo, do seu sentir, na altura da sua concepção.
Um grande abraço.
M.Margaride.

Maria Soledade Alves disse...

Sem comentários:ADOREI!

MªSoledade Alves

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas