05 novembro 2006

Maomé e a Guerra Santa

... parte XVII

Cultura islâmica

Quando os árabes iniciaram a Jihad, os seus conhecimentos eram pobres. Depois das conquistas, em contacto com os povos vencidos, criaram uma nova civilização, denominada muçulmana, formada por elementos persas, egípcios, bizantinos, iberos, hindus, sírios e judeus. Desenvolveram as ciências, as artes, as letras e a economia.
A arquitectura foi influenciada pelos persas e pelos bizantinos. Foram construídas mesquitas, palácios com colunas, abóbadas, mosaicos e "arabescos", conjunto de figuras geométricas, inscrições, grinaldas e flores imaginárias.
Curiosamente, a escultura e a pintura não conheceram qualquer evolução, pois o Corão proibia a representação de seres humanos para evitar idolatria.
No que se refere à música, eram usados instrumentos de corda. Entre estes estava o rebad, ancestral do violino moderno, e o al ud, conhecido como alaúde. Destacou-se, neste campo, o músico Avicena.
Relativamente à literatura, atingia um colorido variado e imaginação. De influência persa, atingiu o apogeu com as obras "Rubayyat", de Omar Khayyam; "As mil e uma Noites", colecção de contos; e "Livros dos Reis", de al-Firdausi.
Uma vertente que atingiu grande brilho graças ao advento da Jihad foi o campo das ciências. Na astronomia, foi traduzida a obra de Ptolomeu, conhecida como "Almagesto". Fundaram-se observatórios astronómicos. Destacaram-se al-Batani, Alberuni e Omar Khayyam, que desenvolveu um calendário aperfeiçoado num sistema de álgebra.
Na matemática, foram utilizados os algarismos "arábicos", herdados dos hindus. Desenvolveu-se a geometria e a álgebra. Destacaram-se Omar Khayyam e al-Krizmi.
No que diz respeito à química, foram descobertos o Álcool, o fósforo, a benzina, o mercúrio e o ácido sulfurico.
A medicina, por seu turno, obteve considerável progresso. Destacaram-se Rhazes, Averróis e Avicena. Os dois últimos sobressairam também na filosofia.
Os avanços registados graças às invasões árabes tiveram igualmente repercussão noutros domínios, como sucedeu no caso da agricultura. Os solos foram irrigados com sistemas inovadores, graças às "noras" e aos "xadufes".
A indústria atingiu também grande progresso. As cidades de Damasco, Mossul, Bagdade, Toledo e Córdova tornaram-se grandes centros industriais. Fabricavam tapetes, tecidos de algodão, seda, armas, vidro, porcelana, móveis, papel, perfumes, açúcar, conservas e outros produtos.
Em virtude da existência de um forte sector produtivo, foi com naturalidade que o comércio conheceu considerável expansão. Os navios árabes frequentavam os portos do Mar Vermelho, do Golfo Pérsico, do Oceano Índico, carregados de tecidos, especiarias, perfumes, medicamentos, jóias. Nas transacções comerciais usavam-se, no início, peças de ouro e de prata dos bizantinos. Mais tarde, foram mesmo cunhadas moedas, o que indica uma efectiva unidade.
continua...

Sem comentários:

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas