31 dezembro 2006

Mensagem de Passagem de Ano da Voz do Povo!

A VOZ do POVO, em nome de todos os colaboradores deste blogue deseja a todos os amigos e leitores!
UM BOM ANO 2007!

Tenhamos como objectivo, contribuir e ajudar a que o nosso mundo, seja um local, de paz, para todos os povos.
Que acabem as injustiças, que sejamos solidários, com os nossos irmãos, que sofrem e que os homens se entendam e contribuam definitivamente para um mundo melhor.
Um mundo aonde todos, sejamos iguais em oportunidades, fraternidade e no acesso ao bens e cuidados necessários. Em especial, para todas as zonas aonde se verificam conflitos bélicos, por razões, políticas, religiosas ou económicas!
(Obs: imagem gentilmente cedida por Zé-Faria)
Não é um incentivo ao consumo de alcool, pelo contrário a lembrança, para que beba com moderação, se vai conduzir!

FELIZ ANO NOVO














Um Sonho sente-se!
Um Desejo pede-se!
Uma Realidade tem-se!
Agora Sonhem tudo o que puderem,
desejem tudo o que quiserem e
realizem tudo o que pensaram.
Desejo-vos UM FELIZ ANO 2007
São os Votos desta amiga Isabel Batos

REALIDADE CRUEL, Vale a pena pensarmos nisto!

Entrei apressado e com muita fome no restaurante. Escolhi uma mesa bem afastada do movimento, pois queria aproveitar os poucos minutos que dispunha naquele dia atribulado, para comer e consertar alguns Bugs de programação de um sistema que eu estava desenvolvendo, além de planear a minha viagem de férias que há tempos não sei o que são. Pedi um filé de salmão com alcaparras na manteiga, uma salada e um sumo de laranja, afinal de contas fome é fome, mas regime é regime não é? Abri meu portátil e apanhei um susto com aquela voz baixinha atrás de Mim:

- Senhor, dá-me uma moedinha?
- Não tenho, menino.
- Só uma moedinha para comprar um pão.
- Está bem, compro-te um para ti.
Para variar, a minha caixa de entrada está cheia de e-mails. Fico distraído a ler poesias, as formatações lindas, dando gargalhadas com as piadas malucas.
Ah! Essa musica leva-me a Londres e às boas lembranças de tempos Idos.
- Senhor, peça para colocar margarina e queijo também.
Percebi que o menino tinha ficado ali.
- Ok. Vou pedir, mas depois deixa-me trabalhar, estou muito ocupado, tá?
Chega a minha refeição e junto com ela o meu constrangimento. Faço o pedido do menino, e o empregado pergunta-me se quero que mande o garoto embora. Meus resquícios de consciência, me impedem de o fazer.
Digo que está tudo bem. Deixe-o ficar. Que traga o pão e, mais uma refeição decente para ele.
Então ele sentou-se à minha frente e perguntou:
- Senhor o que esta a fazer?
- Estou a ler uns e-mails.
- O que são e-mails?
- São mensagens eletrônicas mandadas por pessoas via Internet (sabia que ele não ia entender nada, mas, a título de livrar-me de mais questionários desses):
- É como se fosse uma carta, só que via Internet.
- E o Senhor, você tem Internet?
- Tenho sim, é essencial ao mundo de hoje.
- O que é Internet ?
- É um local no computador, onde podemos ver e ouvir muitas coisas, notícias, músicas, conhecer pessoas, ler, escrever, sonhar, trabalhar, aprender. Tem de tudo no mundo virtual.
- E o que é virtual?
Resolvo dar uma explicação simplificada, novamente na certeza que ele pouco vai entender e vai me deixar comer a minha refeição, em paz.
- Virtual é um local que imaginamos, algo que não podemos tocar, é lá que criamos um monte de coisas que gostaríamos de fazer. Criamos nossas fantasias, transformamos o mundo em quase como queríamos que ele fosse.
- Que fixe isso. Gostei!
- Ei miúdo, você entendeu o que é virtual?
- Sim, também vivo neste mundo virtual.
- Você tem computador?
- Não, mas o meu mundo também é assim...Virtual. A minha mãe fica todo dia fora, só chega muito tarde, quase não a vejo, eu fico a tomar conta do meu irmão pequeno que passa o dia a chorar de fome e eu dou-lhe água para ele pensar que é sopa, a minha irmã mais velha sai todos os dias, diz que vai vender o corpo, mas não entendo pois ela vem sempre com o corpo para casa, o meu pai está na cadeia há muito tempo, mas eu sempre imagino a nossa família toda junta em casa, muita comida,muitos brinquedos de natal e eu indo para a escola para vir a ser médico um dia. Isso é virtual não é senhor???
Fechei meu notebook, mas não fui a tempo de impedir que as lágrimas caíssem sobre o teclado.
Esperei que o menino terminasse de literalmente "devorar" o prato dele, peguei a conta, e dei o troco para o garoto, que me retribuiu com um dos mais belos e
sinceros sorrisos que já recebi na vida e com um "Brigado senhor, você é fixe!".
Ali, naquele instante, tive a maior prova do virtualismo insensato em que vivemos todos os dias, enquanto a realidade cruel rodeia de verdade, e nós fazemos de conta que não percebemos.

FELIZ ANO DE 2007!

Faço votos para que este novo Ano de 2007,
Seja repleto de coisas boas…
Porque, coisas más…estamos nós fartos!
Que nos traga felicidade,
Harmonia, tranquilidade, paz…
Que haja mais tolerância,
Solidariedade, amor...
Entre a humanidade.

Felicidades para todos!

BEM HAJAM!

CONDE D. HENRIQUE.

"Todo começo é involuntário.
Deus é o agente.
O herói a si assiste, vário
E inconsciente.

À espada em tuas mãos achada
Teu olhar desce.
"Que farei eu com esta espada?"

Ergueste-a, e fez-se."

FERNANDO PESSOA 24-09-1928

A DESEJADA PAZ É CONSTRUÍDA POR CADA UM

Passos para a PAZ

Encontro Europeu de Jovens, promovido pela Comunidade de Taizé.


A Paz é um direito de cada pessoa e deve ser procurada, cultivada, mantida e desenvolvida no íntimo de cada um e em todas as organizações que funcionem com «recursos humanos» desde a família ao Estado.

Li em tempos que a actividade das pessoas e dos Estados é condicionada por dois sentimentos opostos: o Amor e o medo. Predominando o Amor, há abertura, confiança, respeito, compreensão e todas as qualidades de que falam ao manuais de ética e bons comportamentos. Quando prevalece o medo, aparece a desconfiança, a sensação de perigo e ameaça, o desejo de defesa, vingança, ódio, aversão, etc, coisas que estão na origem das guerras. Havendo medo, não pode viver-se em paz, e as pessoas têm medo do desconhecido. Daí a importância da transparência, da franqueza, do diálogo aberto, dos contactos frequentes, de manifestações de solidariedade, compreensão, tolerância, etc.

Neste momento, decorre em Zagreb um Encontro Europeu de Jovens, promovido pela Comunidade de Taizé, que constitui uma oportunidade de diálogo entre religiões, para a promoção da paz. Os jovens participantes, tal como cada um de nós, deverão estar cada vez mais conscientes da importância da fraternidade entre os homens e da necessária abertura às pessoas que os rodeiam.

Temos tanta necessidade de confiança em nós próprios e nos outros como de ar fresco. Ao nosso mundo falta cada vez mais respeito e amor ao outro, alento e ar, por causa da desconfiança da suspeição, da dúvida e do desespero. Os imensos problemas das nossas sociedades podem alimentar o derrotismo. Mas, quando escolhemos amar, descobrimos um espaço de liberdade para criar um futuro para nós mesmos e para as pessoas mais próximas, com tendência para alastrar ao Mundo, criando comunhão na família humana.

Seria bom que em 2007, as pessoas evitassem ser vítimas do desânimo de hoje e escolhessem o amor e a esperança, a compreensão e a confiança". Respeitando a pessoa, promove-se a paz, e, construindo a paz, assentam-se as premissas para uma autêntico humanismo integral.

BOM ANO 2007

A todos os colaboradores e visitantes deste blogue, com especial ênfase para aqueles que aqui inserem comentários (estes representam um incentivo importante para o aprofundamento dos temas e um estímulo para que se continue a manutenção do fluxo de novos textos)

DESEJO UM 2007 COM MUITOS ÊXITOS PESSOAIS, FAMILIARES E PROFISSIONAIS,COM A REALIZAÇÃO DE TODOS OS SONHOS E PROJECTOSE O APARECIMENTO DE NOVAS OPORTUNIDADES DE FELICIDADE.

Beijos e Abraços às senhoras e aos homens, respectivamente

A. João Soares

CAMARAS VÃO RECEBER MAIS COM A NOVA LEI


No dia em que o Tribunal Constitucional deu luz verde à nova Lei das Finanças Locais, o CM apurou que as autarquias vão receber no próximo ano 354,7 milhões de euros provenientes dos impostos sobre o Rendimento das Pessoas Singulares (IRS). Com a nova legislação, os municípios vão passar a participar directamente no IRS cobrado no concelho.

"Como? Ao definirem até cinco por cento a percentagem de IRS a impender sobre os seus munícipes. Foi aliás a possibilidade de as autarquias reduzirem até cinco por cento o IRS cobrado aos seus munícipes que levantou dúvidas de constitucionalidade sobre a nova Lei das Finanças Locais. O Presidente da República optou assim por enviar o diploma para o Tribunal Constitucional que ontem apresentou o veredicto: a Lei das Finanças Locais é constitucional. O parecer foi aprovado com dez votos a favor e três contra."


OS QUE MAIS LEVAM

LISBOA

O distrito de Lisboa irá receber a maior verba proveniente dos impostos sobre os rendimentos das pessoas singulares: 134,9 milhões de euros. Só a Câmara de Lisboa irá receber 57,4 milhões de euros. Oeiras é a segunda autarquia do distrito a receber mais: 15,3 milhões.

PORTO

O distrito do Porto é o segundo do País com mais verbas provenientes do IRS: 56,3 milhões de euros. A autarquia do Porto é a que mais recebe, com um total de 18,2 milhões de euros, segundo o Orçamento do Estado para 2007.

SETÚBAL

Para o distrito de Setúbal está prevista para o próximo ano a transferência de 29,8 milhões de euros do IRS. Com este montante, Setúbal ocupa o terceiro lugar do ‘ranking’. No distrito, é a Câmara de Almada que mais recebe: oito milhões.

In "correio da manhã" www.correiodamanha.pt

Ou seja será mais um caso para dizer, tanto alarido, e agora eles os senhores Autarcas, vão mesmo ter de responder perante a população, em resultado das acções que tomam.
Esperemos que se acabe com a má gestão camarária.

30 dezembro 2006

FELIZ ANO NOVO

2007 vai ser o ano do amor
da paz e da prosperidade.
Não se esqueçam de ser
felizes.

bjs naty

DIA DE NATAL

Chove.É dia de Natal.
Lá para o Norte é melhor;
Há neve que faz mal,
E o frio que ainda é +ior.

E toda a gente é contente
Porque é dia de o ficar.
Chove no Natal presente.
Antes isso que nevar.

Pois apesar de ser esse
O Natal da convenção,
Quando o corpo me arrefece
Tenho o frio e Natal não.

Deixo sentir a quem quadra
E o Natal a quem o fez,
Pois se escrevo ainda outra quadra
Fico gelado dos pés.

Autor:Fernando Pessoa (1888-1935)
AINDA HÁ PASTORES

VEJA AQUI EM http://aindahapastores.blogspot.com

SERÁ QUE VALEU A PENA?

Com a morte de Saddam, o Mundo ficou de facto sem menos um ditador, um crápula.
No entanto, o Iraque, continua à deriva, sem governo, sem ordem, sem lei!
Atentados, explosões, mortes de inocentes, acontecem todos os dias.
Foi derrubado um ditador, um criminoso.
Mas o povo iraquiano, continua todos os dias, a sofrer a violência, e a morte.
Será que valeu de alguma coisa, a invasão do Iraque por parte dos americanos, e a morte do Saddam?
Será que o povo iraquiano tem paz, tranquilidade, trabalho, liberdade…!?
Será que valeu a pena?

Um marco na Voz do Povo

Caríssimos hoje a nossa Voz do Povo, acaba de assinalar um marco histórico, na nossa curta vida de blogue.
Com a colaboração de todos, conseguimos o bonito número de 10.000 visitantes, média de 75 visitantes dia, 9 minutos por visita e um total de 31.226 páginas visitadas, média diária de 174 pag. Por hits ou cliques de abertura, 43.256 hits... contagem sitemeter.
Poderão visualizar todas as estatísticas, no fim da página.
Parabéns à Voz do Povo, a todos os colaboradores, leitores e amigos em geral.
Desejo de continuação deste excelente trabalho de equipa, num blogue que se quer afirmar, pautando a sua actuação, em clima democrático e isento, colocando em discussão temas importantes para a sociedade e denunciando os podres desta mesma sociedade.
Um blogue do Povo e para o Povo!
Um grande abraço, para todos e um excelente 2007.

29 dezembro 2006

AMIZADE... apesar das diferenças!












Ainda não vai à muito tempo, e nós, os amigos deste blog, e "contributors", realiza-mos um encontro, onde nos conhecemos, debatemos ideias, diferenças. É assim nos seres normais, civilizados, é assim em liberdade. Ao ver certos comentários, a uma "postagem" neste blog, onde ANÓNIMOS, deixam opiniões, muitas vezes de cariz insultuoso, é de facto, do mais baixo nível que possa existir. Embora eu, como cidadão livre, não concorde com o que está numa "postagem", identifico-me, e discordo com o dito expondo o meu ponto de vista, e todos os que aqui vêem, assim o tem feito.

NÃO SERÁ DESSA FORMA QUE ESTES ANÓNIMOS, SENDO ELES QUEM FOREM, NOS AMORDAÇAM, A LIBERDADE DE EXPRESSÃO, AQUI É LIVRE E TOTAL, QUER SEJA-MOS CONTRA OU A FAVOR DO QUE AQUI SE ESCREVE.

Quando nada há a temer, há que mostrar a cara, e dar o corpo ao manifesto, nunca fui nem serei de voltar as costas à luta, serei isso sim, um ser sempre FRONTAL, JUSTO E IMPARCIAL, tão imparcial, que deixo aos ANÓNIMOS, que fizeram os comentários a OPORTUNIDADE de se redimirem, e darem a CARA duma vez por todas!

Quero também realçar, que serve este post, para que esta família cresça, pois já em Janeiro, haverá novos encontros, com a Malta.

Beezzbloger

CRIMINOSO É CRIMINOSO.

Ainda que pintem Fidel Castro de branco, a mancha negra do crime não lhe sairá do corpo. Ao mandar executar adversários políticos, Fidel Castro cometeu crimes. Por isso, é um criminoso. Esta mácula, Fidel Castro, terá que arcar com ela até ao fim dos seus dias.
A revolução cubana, ainda que necessária, pois Cuba era dominada por uma ditadura de escárnio e desumana, apoiada por interesses norte-americanos, estes sempre dúbios e terríveis, não deu a Fiel Castro o direito de eliminar adversários políticos pela via do terror e da morte. Espero que a revolução cubana venha a seguir o seu destino e venha a ser benéfica para todos os cubanos. Contudo, tal como muitos cubanos que adoram a sua revolução, eu não devo nem posso, como homem iluminado pela paz e amante da bondade e do perdão a que o cristianismo me habituou, deixar Fidel Castro à sombra dos homens de bem. Não. Fidel Castro, tal como muitos outros ditadores e criminosos, não deixa de ser isso mesmo: ditador e criminoso.
Ele, como homem oriundo do cristianismo, não acolheu no seu sentir de humano cinco virtudes fundamentais: o perdão, a bondade, a solidariedade, a amizade e a justiça.
Quem não conseguir no seu ser conter estas cinco virtudes, pode pensar que o é, mas jamais será um verdadeiro Cristão.
O Cristianismo cometeu muitos erros ao longo da sua história, mas quem não souber aproveitar o que Nele há de bom, ao contrário, aproveitar o que Nele houve de errado, só não é Cristão, como nem sequer sabe o que é.

David Santos

REESTRUTURAÇÃO...DE QUÊ?


A reestruturação das linhas dos S.T.C.P. (Serviços Transportes Colectivos do Porto). Anunciadas como ir facilitar a mobilidade aos utentes.
Acabando com algumas linhas, fundindo outras, e criando outras ainda, resultado da fusão das então extintas, como no caso das linhas 15, e 82.
Criando um linha única 903, que irá substituir as duas extintas.
Que prejudica gravemente os utentes da antiga linha 82.
Enquanto os utentes da antiga linha 15, pouco ou nada sofrerão. Porque com algumas nuances, o percurso é praticamente o mesmo.

Vejamos: A linha actual 82, demora em tempo médio Boavista-Laborim, cerca de 35 minutos. Com esta alteração de percurso, passará a demorar em média 53 minutos, a ligar Laborim e a Boavista. Quase vinte minutos mais!
E se for em hora de ponta. Isso então…pode cerca de 1h 10 ou mais!
Afinal, para quem irá servir esta alteração no percurso? Os utentes não são de certeza. Pois serão fortemente penalizados em muitos minutos.

Mais uma vez, o que está aqui em causa, não é servir os utentes que pagam os seus passes antecipadamente. Mas sim racionalização de despesas por parte da administração dos S.T.C.P..
Quando deveria como serviço público que é, preocupar-se em servir as populações.
Eu pergunto: E os utentes, não contam?

28 dezembro 2006

Supranumerários da Função Pública!


Supranumerários ou trabalhadores em situação especial de mobilidade. Não valerá a pena dissecar aqui a situação, dado que a mesma, já é do conhecimento geral.
Pretendo, sim dar razão ao Governo ( que quando a tem, ... tem! ), e poderei esclarecer a minha opinião, contudo gostaria de esclarecer que nada tenho contra os funcionários do Estado, que nos diferentes serviços, são competentes!
Na verdade, o que me leva a concordar, com a decisão ministerial e governamental, da criação de um quadro de excedentes, baseia-se na observação que faço dos diferentes serviços, onde me dirijo.
Poderei relatar um caso de exemplo de maus serviços, por mim testemunhado hoje 28-12-2006, no hospital Santos Silva em Vila Nova de Gaia.
Um familiar meu teve que ir de urgência, para o referido hospital, para o qual foi transportado numa ambulância pelos Bombeiros Sapadores de Gaia. Depois de 3 horas de espera, e mediante a recusa da médica da triagem em observar a paciente, dado que não podia sair da maca, e só o fez perante a intervenção da Directora do Serviço.
Pergunta-se, que raio de médicos são estes? No role do que se vê, num hospital desde os funcionários que se atropelam uns aos outros e a empurrarem os serviços, para os colegas, verfiquei que uma doente que necessitava de uma aparadeira, porque precisava urinar, a pediu a 5 funcionários (auxiliares de acção médica), a resposta invariávelmente, "-não é comigo, é com a colega", tendo um enfermeiro resolvido a situação! Que fazem os auxilares? É vê-las a bater cigarro e ou a fazer de conta, a circular sem nada fazerem!
Isto é gente a mais, gente que não faz falta, até se estorvam!
Médicos agarrados a essa bendita maravilha tecnológica dos tlm's a enviarem SMS. Nos corredores enquanto nas salas de espera se amontoam doentes.
É isto que se vê, gente que na verdade anda ali a mais, gente sem profissionalismo, a lidar com doentes, sem qualquer sentido humanitário!
Estes "trabalhadores" que se dêm por muito felizes, em só irem para o quadro de supranumerários. Numa empresa onde tivessem de dar rendimento e serem profissionais, iriam era para o olho da rua por justa causa!
Agora vemos o bastoário da ordem dos médicos, dizer que o Governo ao pretender colocar relógios de ponto nos hospitais, está a actuar de forma populista! Porquê?, porque será? Deixo ao critério de quem já passou por elas, ter consulta marcada para as 9:30 e o médico só aparecer às 10:30... que dizem? Quem lhe paga a hora que não trabalhou? E que prejuízos causou, a quem teve de recorrer aos serviços médicos? E mais grave, os que deveriam estar ao serviço, e se ausentam sem que ninguém saiba deles?
Será que por serem médicos, são mais honestos que os outros trabalhadores?
Aqui fica no entanto a ressalva de que nos quadros da função pública há muitos e excelentes trabalhadores, o problema é que entraram muitos boys e girls, e se não fossem apadrinhados, não haveriam tantos incompetentes no sistema, nem excedentários!
O atendimento ao cidadão seria diferente, sem a arrogância de quem olha sobranceiramente, o cliente, que somos todos nós portugueses.

MAIS UMA...


"MAIS UMA CRIANÇA, SUCUMBIU... HOJE AINDA NÃO SE SABE DE FOI DERIVADO AOS MAUS TRATOS, O QUE É CERTO É QUE A FAMÍLIA JÁ ESTAVA REFERENCIADA POR MAUS TRATOS, ISTO SEGUNDO A COMISSÃO DE PROTECÇÃO DE MENORES, HÁ JÁ 15 DIAS"

QUANTAS MAIS TERÃO DE PERDER A VIDA, PARA QUE REALMENTE, ESTAS COMISSÕES, ORGANISMOS, AUTORIDADES, JUÍZES, GOVERNO, QUANTAS TERÃO MAIS DE SUCUMBIR, PARA QUE SE FAÇA ALGUMA COISA?

TAMBÉM É CERTO, QUE NESTE CASO CONCRETO, NADA ESTÁ ESCLARECIDO, MAS MUITO ME ESPANTARIA, SE NÃO SE VERIFICASSEM OS MAUS TRATOS, OU A NEGLIGÊNCIA, TANTO MAIS QUE, COMO JÁ DESCREVIA ANTERIORMENTE, JÁ HAVIA INDÍCIOS DE MAUS TRATOS.

UMA COMISSÃO DE MENORES, QUE ALERTADA, DEIXA QUE ACONTEÇAM, ESTE E OUTROS CASOS, COMO INFELIZMENTE, TEM VINDO A ACONTECER, NÃO É PRECISA PARA NADA!!!

TEMOS QUE APURAR VERDADEIRAS RESPONSABILIDADES, DOA A QUEM DOER!!!

BASTA DE CRIANÇAS A SOFRER POR MAUS TRATOS!!!

Afinal as minhas previsões estavam certas INFELIZMENTE como relata a minutos o "Portugal Diário":

"A mãe da pequena Sara, a menina de dois anos que morreu na passada quarta-feira, em Monção, foi detida esta tarde e levada para o Tribunal de Monção onde aguarda a chegada de um juiz de turno, soube o PortugalDiário junto de fonte da Santa Casa da Misericórdia.

Ana Isabel Oliveira Costa, de 24 anos, foi ouvida pela PJ de Braga, durante quatro horas, nas instalações do infantário da Santa Casa da Misericórdia, em Monção, tendo seguido, por volta das 16 horas, para o Tribunal.

O pai da menina também foi ouvido mas não ficou detido e deverá acompanhar amanhã as cerimónias fúnebres.

Ainda de acordo com informações recolhidas pelo PortugalDiário junto de fonte do Instituto de Medicina Legal, a autópsia ao corpo da menor evidenciou «lesões traumáticas significativas no crâneo, tórax e no abdomén» e que «foram inequivocamente responsáveis pela sua morte».

O exame ao cadáver da menina, realizado no Instituto de Medicina Legal de Viana do Castelo, evidenciou ainda «várias lesões mais antigas» que sustentam a tese dos maus tratos infligidos à menor.

Seguem-se os exames complementares de rotina e uma fase «fundamental» que consistirá na «confrontação entre as lesões observadas e as informações fornecidas pelos progenitores».

Apesar de os primeiros darem credibilidade às suspeitas de maus tratos, a fonte do IML acrescenta «que primeiro é preciso confrontar os resultados médicos com os elementos recolhidos pela PJ, nomeadamente, o tipo de escadas em que a menor terá caído».

Refira-se que na versão dos progenitores, a morte de Sara ter-se-á ficado a dever a duas quedas que a menor deu nas escadas da casa, em Monção.

A menina deu entrada na quarta-feira de manhã no Centro de Saúde de Monção com uma paragem cardio-respiratória e vários hematomas na cabeça e nas pernas."

Retirado de www.portugaldiario.iol.pt

Basta!!!

27 dezembro 2006

CORRUPÇÃO NO IEFP... NÃO, APENAS PANELINHAS!!!

O amigo Mário Relvas, num comentário que fez, acerca dos desempregados, num post do amigo Margaride, falou na "corrupção" no IEFP, e que este não era controlado pelo governo, e a mim caiu-me a ficha, levando-me a recordar, uma situação que se passou comigo e com o IEFP, em 1988, sim à 18 anos atrás, que foi, e passo a contar, o seguinte:


Estavamos em 1988, eu tinha apenas 16 anos, e como todos os jovem, numa fase difícil da vida, e o meu pai, com a preocupação natural, para com um filho que não sabe muito bem o que quer, encostou-me à parede um dia e disse-me, que eu tinha de decidir, em casa é que não podia ficar, ou ia trabalhar, ou estudava. A escola não era o meu forte (devido, sei lá, ás companhias de então), e decidi tirar um curso da CEE (aqueles a fundo perdido). Fui falar com um amigo dele o Sr. Ferreira, na rua de Guedes de Azevedo, no Porto, que me encaminhou para a inscrição no dito curso (Electrónica), que começaria em Agosto desse ano, nós receberia-mos o passe (STCP), Subsídio de refeição, e uma bolsa (tudo somado dariam 32 mil escudos + ou -). Começaram as aulas, em que 2 dias por semana, estagiava-mos numas empresas (que recebiam da CEE, para nos formar), até aqui, tudo bem, mas em Dezembro desse ano, começou o meu martírio:
  1. A empresa, onde eu estagiava (ACÚSTICA, Valongo), não me proporcionava os devidos ensinamentos para eu adquirir os conhecimentos necessários, a fim de transitar de ano (Conclusões tiradas com colegas que estagiavam noutras empresas, que estavam bem mais preparados, em apenas 4 ou 5 meses de aulas/estágio), pois eu lá na dita, servia de transportador de caixas, e embalador, porque de electrónica, só a cortar fios para os técnicos.
  2. Falo do sucedido ao Sr. Ferreira, que me encaminhou para o director de cursos, um tal de "Sr. Alípio", que de prontificou de imediato a resolver a situação, pedindo-me para deixar de ir para a dita empresa. As faltas à empresa, constituiriam falta injustificada e perda de retribuição. Mas como tinha sido o director de cursos a mandar dizendo que me iria resolver a situação, sem sofrer qualquer sanção, obedeci.
  3. Em Março do ano de 1999, escândalo no IEFP, (aquele desvio de milhões de contos, em que o tutelar do IEFP na altura era o Dr. Bagão Félix), e eu sempre a levar no pêlo, pois a minha situação, ainda não estava resolvida.
  4. ESPANTO, o Sr. Alípio, mandou-me uma carta para casa a chumbar-me por faltas. Eu tentei falar com ele + de uma dezena de vezes, sem sucesso, pois já andava a ser apertado pela judiciária, no caso da apropriação do graveto da CEE. Claro que era minha palavra contra a dele, mas eu tinha esperança, foi em vão, não acabei o curso, e em pouco tempo ele foi engavetado, o Dr. Bagão Félix, demitiu-se, e mais tarde deu no que deu. FOI TUDO ABAFADO.
AQUI ESTÁ UM EXEMPLO VERDADEIRO DE CORRUPÇÃO, PASSOU-SE COMIGO, E PARA MEU ESPANTO, VIM A SABER MAIS TARDE QUE O SR. ALÍPIO, FICAVA COM O DINHEIRO DAS FALTAS, DESCONTANDO-O A NÓS. E COMO SOU PEQUENINO, FIQUEI A BERRAR.

HÁ QUE TER CORAGEM DE DENUNCIAR.

ONDE ESTÁ ELA?

Todos falam da fome,
Mas não a sentem
Enchem a boca com ela…
Mas são os outros que a têm

Indignam-se com a miséria
Mas têm conforto
Falam de solidariedade
Mas ficam indiferentes

Falam de desemprego.
Mas estão bem instalados na vida
Falam de dificuldades
Mas vão de férias para o estrangeiro

Mas afinal…!
São solidários só de palavras!
Onde pára a verdadeira solidariedade
Onde está ela?

ASSASSINOS SEM JULGAMENTO

A Igreja da Natividade, sita no lugar em que se acredita ter nascido Jesus Cristo, decidiu proibir a entrada ao Presidente dos EUA George Bush; ao seu secretário da Defesa Donald Rumsfeld; ao primeiro-ministro britânico Tony Blair e ao seu secretário de Relações Exteriores Jack Straw. O privilégio de visitar um dos mais sagrados santuários da cristandade foi-lhes formalmente retirado.
Esta atitude da Igreja da Natividade foi adoptada como protesto pela "guerra agressiva que estes dirigentes têm travado contra o Iraque", afirmou o principal responsável da Igreja.
O Pai Paroquiano Panaritius (Church Parishioner Fahter Panaritius) tornou pública a decisão numa demonstração maciça de protesto organizada em 2 de Abril pelas instituições ortodoxas frente à Igreja da Natividade.
"Eles são criminosos de guerra e assassinos de crianças. Portanto a Igreja da Natividade decidiu banir-lhes o acesso ao interior do santuário sagrado", afirmou o responsável.
Se o Tribunal Internacional dos Direitos do Homem é um Tribunal de facto e não uma organização ao serviço de bandidos, porque espera para levar aqueles criminosos, mais Durão Barroso, Berluscone e outros... à barra dos tribunais?
Eu fico à espera.

David Santos

26 dezembro 2006

SERMOS AMBOS A EDUCAR OS NOSSOS FILHOS

"(...)Gerar um ser humano não é só lançá-lo ao mundo, mas é também prepará-lo para o trabalho que o espera. Isso compete-nos a nós os dois.

O QUE OS FILHOS ESPERAM DE NÓS

A primeira coisa que os filhos esperam de nós é que formemos um casal unido e alegre.

- Um casal unido: nunca deveriam reparar nas nossas diferentes maneiras de julgar. Resolvamos concordar, duma vez para sempre, para que não aproveitem a fraqueza da mãe para conseguir o que o pai negou, ou inversamente. Que nunca nos vejamos zangados, nem mesmo discutir com vivacidade!

- Um casal Alegre : uma criança precisa de felicidade, de animação; exceptuando as grandes provações da família, que não nos julguem reservados ou mal dispostos!

Esperam que sejamos justos e equânimes :
- Sem preferências; não digamos sistematicamente que não tem razão o menos simpático: todos devem ser tratados da mesma maneira.
- Nada pior para a educação do que exagerar num sentido ou noutro, conforme a disposição do momento. Não descarreguemos os nervos nas crianças.(...)"


Retirado do livro Saber Amar de J. Mac Avoy

AULAS DE SUBSTITUIÇÃO

Do blogue
«É curioso» http://ecurioso.blogs.sapo.pt/ , extraio este pequeno, mas significativo, artigo.Finalmente a imbecilidade começa a dar frutos.
A procissão ainda vai no adro mas começam a aparecer os resultados da acção inconsequente da política arrogante e incompetente de alguém que deveria andar a brincar com bonecas e do outro que deveria se entreter com o colo do seu prazer e deixar as vidas das pessoas em paz.

NOTA: De repente, a palavra imbecilidade pareceu-me demasiado forte. Mas, após uma ligeira reflexão, não encontro nada melhor. Os políticos, podendo dispor dos dinheiros públicos, impunemente, tomam decisões que bradam aos céus. Não contam com os cidadãos e tratam-nos como se a escravatura ainda existisse. No caso das aulas de substituição, o ministério que decidiu a carga horária semanal considera-se no direito de obrigar os professores a trabalhar mais horas sem qualquer pagamento adicional. Isso só é possível com os desgraçados militares porque não têm sindicato nem direito a manifestação, nem direito a greve; esses são autênticos escravos... até ver! Mas os professores não o são.

Outro caso de «ditadura» democrática (!) ocorre no ministério da Saúde. Cada vez que o ministro fala, só argumenta com euros, esquecendo que o objectivo do seu ministério são as pessoas e a sua saúde, que ele deve preservar e recuperar sempre que a preservação falha não as finanças e os custos do sistema de saúde. Este, para ter as finanças direitinhas, qualquer dia manda matar todos os doentes, sim, porque ele não é ministro da doença; depois só se preocupará com a saúde a qual, existindo, não lhe dá preocupação e quando desaparece, aplica a injecção letal e continua a haver apenas saúde, só saúde. Assim será o ministro com mais êxito e eficácia no seu mester.

Atenção, estou a ironizar. Nada de o Sr. ministro levar isto totalmente a sério. Temos de estar atentos, não vá ele sucumbir a esta tentação!!!

CHICOS ESPERTOS

No J.N de hoje em letras gordas fazendo manchete, pode ler-se: “FALSOS DESEMPREGADOS SÃO SESSENTA MIL”."

-Inscrevem-se nos centros de emprego apenas para beneficiar de descontos e outras regalias. Nunca aceitam propostas de trabalho. Donas de casa e jovens são os que engrossam as listas."

Ainda segundo o IEFP (Instituto de Emprego e Formação Profissional) -cerca de 458 mil inscritos nesses centros,é que correspondem de facto a pessoas que estão à procura de trabalho.O IEFP estima em cerca de 60 mil, as pessoas que não trabalham nem querem trabalhar: procuram, apenas, descontos e benefícios dados só a quem está no desemprego.Como isenção das taxas moderadoras nos hospitais e nos centros de saúde, e descontos nos medicamentos.

E também noutro tipo de instituições, que privilegiam quem está desempregado, como clubes de futebol que têm descontos para desempregados.Partidos políticos que fazem descontos nos associados excluídos do mercado de trabalho, que podem chegar aos 50%.Há ainda uma lista infindável de associações e instituições públicas e privadas, centros educativos e formação profissional e lojas comerciais com descontos para inscritos nos centros de emprego. Além disso, a inscrição é obrigatória a quem quer pedir subsídio de desemprego.

Ora perante este quadro. Eu pergunto: se os centros de emprego sabem destas destas habilidades todas, porque não agiram já há mais tempo?Porque de facto só é desempregado, quem tinha emprego e deixou de o ter! Por diversos motivos e razões. Por falência das empresas, por reestruturação de outras, ou em muitos casos por comum acordo, é que são de facto desempregados.Para terem acesso a esses "benefícios", terão que apresentar nos centros de emprego, documentação comprovativa, passado pela entidade patronal, e mais uma série de outros documentos para esse efeito.

Os tais falsos desempregados, aqui referenciados, como donas de casa e jovens.Nunca poderiam ser considerados desempregados.Vistos nunca terem exercido nenhuma actividade profissional, em nenhum tipo de empresa, nem sequer por conta própria!Nestas situações, a responsabilidade é única e exclusivamente do IEFP (Instituto de Emprego e Formação Profissional).Senão, confundem-se, aqueles verdadeiros desempregados, que desesperadamente procuram por todos os meios, um emprego, sem o conseguir, com aqueles malandros que de facto não querem trabalhar!Como todos sabemos, Portugal, é fértil em Chicos espertos.É preciso separar, o trigo do joio.

ESTRADAS NEGRAS, MUITO NEGRAS...

Ainda a quadra não acabou, e nas últimas horas, registaram-se menos acidentes, mas com mais mortos, para já, face ao ano anterior. Nunca é demais lembrar, que a estrada, e seus utilizadores, fazem das cenas mais tristes que o ser humano conhece pois perdem-se, pais, filhos, netos, avós, primos, etc. Mas ainda esta provisória contabilidade trágica não estava feita, já havia indicadores do ACP, que indicavam que este ano seria um ano de menos acidentes. Não pelas medidas implementadas pelo governo (ZERO), mas pela recessão económica que o país atravessa, quem o diz é o director da PRP (Prevenção Rodoviária Portuguesa). Todos os anos por esta altura, e outras de grande festim, acumulam-se as manobras perigosas, a condução sob o efeito do alcool, o excesso de velocidade, aliados ás más condições climatéricas (gelo, chuva e nevoeiro), e somam vítimas mês após mês e ano após ano, numa contabilidade necrológica.

Ora quando o Governo, quer chamar a si os louros de menos acidentes, devia pensar bem antes de dizer qualquer coisa, já que um dos cortes mais feroz no OE deste ano foi sem dúvida a fatia da PRP, que não teve dinheiro para nenhuma campanha de sensibilização junto dos condutores. Também é certo e sabido que 90% dos acidentes se deve à falta de civismo dos condutores e à fraca instrução dos mesmos, já a última (a instrução) devia ser fortemente provida de centros que prestassem um serviço de educação capaz de fazer face as exigências de hoje em dia, e dou exemplos:
  1. Criação de parques próprios, onde os instruendos da condução pudessem aperfeiçoar, as técnicas de condução, e a condução defensiva, dotando este centros de condições atmosféricas simuladas como já acontece em vários países industrializados.
  2. Educação cívica, legislação, e mecânica, de carácter teórico mas aliados à prática.
  3. Reciclagem de 5 em 5 anos, para cidadãos encartados, fornecendo-lhes dados estatísticos dos acidentes, sua gravidade, consequências e causas. Passando por partes práticas de condução em condições atmosféricas adversas.
São sem dúvida só 3 pontos como exemplo, mas acho que com estas medidas o estado, estariam a ser criados mecanismos de defesa da vida humana, e a fomentar a educação cívica, pois é uma autêntica guerra o que muitos condutores, que sendo excelentes pessoas fora de um carro, entrando dentro deste, ao volante, transformam-se em autênticos BICHOS, que nem num Zoológico com falta de animais os aceitariam com receio da própria vida dos restantes inquilinos.

Como cidadão, como utilizador das estradas portuguesas, mas principalmente como Pai, marido e ser Humano, apelo a todos os governantes que ponham a mão na consciência e digam:

BASTA DE MORTES NAS ESTRADAS!

A NOSTALGIA DA LIBERDADE


Do Jornal de Notícias de hoje, 25, extraio o início do artigo que aborda a ameaça para a liberdade representada pelo cartão único, ao qual junto uma Nota cujo conteúdo é já conhecido dos leitores dos comentários nos blogues.

A nostalgia da liberdade
Francisco José Viegas, EscritorSem surpresas por parte dos pessimistas do costume - entre os quais me encontro - o parlamento aprovou, por unanimidade, o projecto governamental do Cartão Único. A modernidade rejubilou, imbecil e histriónica e apressa-se a dizer que, depois de termos inventado a Via Verde das auto-estradas, mantemos o passo acertado com as grandes nações (o que não é verdade - na Austrália e nos EUA não há bilhete de identidade, por exemplo) temos cartão único de cidadão, basta agora começarmos a cruzar os dados: o número de cidadão, o de contribuinte, o da segurança social, em breve o da saúde, quem sabe se de o fumador de marijuana ou o de leitor de literatura obscena ou de adepto de um clube de futebol.
O ministro António Costa, alertado pelas objecções acerca do perigo de haver tamanha concentração de dados num único cartão, lembrou que "isto não é o Big Brother". Engana-se, meu Caro António Costa não é o Big Brother, mas pode ser o princípio. Nada nos garante que, daqui a uns anos, a uns meses, depois de entrar em vigor o cartão único, não exista um organismo, muito cioso da segurança do Estado e do controle dos cidadãos, que comece realmente a fazer o cruzamento dos dados contidos no "chip" que cada um trará dentro do bolso. Nada que não tenha acontecido antes (...).

NOTA: O Mundo está a caminhar para soluções de alto e rigoroso controlo e centralizadoras tendentes para o Governo Mundial sob a liderança de um Governo único tipo ONU, o que está a ser cozinhado por um grupo já numeroso de ricaços - banqueiros, grandes industriais casas reinantes, políticos de influência e magnatas da comunicação social, integrados na organização que dá pelo nome de Clube Bilderberg. Há um livro do círculo de Leitores muito esclarecedor.
Não é por acaso que se desenvolveu a associação de estados na Europa (UE), a NAFTA, a AFTA, o Merco sul, etc. etc. Tudo isto é fomentado pelo Clube.
A legislação do comércio internacional é uma forma de reduzir o poder dos Estados e de o transferir para um organismo internacional.
Os dirigentes de Instituições supranacionais e os dirigentes dos Estados mais poderosos são apoiados pelo Clube, como, por exemplo o Presidente dos EUA. Reparemos que Guterres que foi convidado numa recente reunião do Clube está em funções supranacionais. O mesmo se passa com Durão Barroso, o mesmo se há-de passar em breve com Nuno Morais Sarmento e com Augusto Santos Silva.
Por acaso Cavaco não estava a ser controlado pelo Clube, mas este, logo após a posse, mandou cá o Henri Kissingir, um dos homens de mão de David Rockefeller, uma das eminências do Clube, trazer o catecismo e ler-lhe os mandamentos.
Estamos numa «guerra» pacífica, sem tiros nem violências, cuja arena são os gabinetes higiénicos, com ar condicionado, belas alcatifas e decorações.Portugal com o cartão único está a demonstrar ser um bom aluno, através daqueles que têm participado nas reuniões do Clube. Mas não é só o Cartão Único que nos controla (como o Big Brother do livro 1984 de George Orwell), nós estamos a ser controlados quando temos o telemóvel ligado, quando vamos ao Multibanco, quando entramos nalguns edifícios ou passamos nas ruas e estradas que dispõem de câmaras de vídeo. A liberdade já pertence ao passado e a pouca que nos resta vai durar muito pouco. Ai dos nossos netos! Estão bem tramados com o mundo que a nossa geração lhes deixa como herança envenenada.

25 dezembro 2006

O poder da música em adolescentes grávidas

Existem projectos em que se utiliza a expressão corporal acompanhada de música como terapia de grupo com o propósito de apoiar adolescentes grávidas.

Tais projectos têm como objectivo despertar o afecto, estimulando gestos de carinho entre as participantes e levando-as a sentirem carinho pelo bebé que carregam no seu ventre, evitando assim que rejeitem os seus filhos e/ou tentem abortar pondo em risco a vida de ambos.

Utilizando a música para que a revolta, medo, amargura, rejeição e todos os sentimentos destrutivos sejam extravasados, sendo ao mesmo tempo conduzidas por um bom coordenador de grupo, as adolescentes podem gradualmente ser despertadas para o compromisso com a própria vida e com a vida dos seus filhos.

Alexandra Caracol

24 dezembro 2006

SALÁRIO MILIONÁRIO

Jorge Vasconcelos ‘bateu com a porta’. Mas o presidente da Entidade Reguladora do Serviços Energéticos (ERSE) não vai de ‘mãos a abanar’: vai receber 12 mil euros por mês até encontrar um novo emprego.
O ex-presidente da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) vai receber cerca de 12 mil euros por mês, durante o máximo de dois anos, até encontrar um novo emprego.
Jorge Vasconcelos anunciou a sua demissão esta semana, em conflito com a decisão do Governo de limitar a seis por cento os aumentos da energia para os consumidores domésticos em 2007.
Segundo apurou o Correio da Manhã, o salário do presidente da ERSE era de 18 mil euros mensais (vezes 14), a que acresciam ajudas de custo.
Segundo o que estabelecem os estatutos do próprio regulador (que é uma pessoa colectiva de direito público, dotada de autonomia administrativa e financeira e de património próprio), no seu artigo 29, n.º 5, “após o termo das suas funções, os membros do conselho de administração ficam impedidos, pelo período de dois anos, de desempenhar qualquer função ou prestar qualquer serviço às empresas dos sectores regulados”.
Trata-se de um compreensível “período de nojo”, que impede a existência de promiscuidades entre reguladores e regulados.Menos compreensível é o que o referido estatuto estabelece no n.º 6 do artigo 29; durante dois anos, “a ERSE continuará a abonar os ex-membros do conselho de administração em dois terços da remuneração correspondente ao cargo, cessando esse abono a partir do momento em que estes sejam contratados ou nomeados para o desempenho, remunerado, de qualquer função ou serviço público ou privado”.Isto significa que Jorge Vasconcelos passará a receber 12 mil euros por mês, durante dois anos, até conseguir arranjar outro emprego no sector público ou privado.
De acordo com artigo 28 dos estatutos da ERSE, os membros do conselho de administração “estão sujeitos ao estatuto do gestor público em tudo o que não resultar dos presentes estatutos”, o que afasta a aplicação das novas normas aprovadas em Conselho de Ministros no dia 19 de Outubro, onde se introduzem alterações à remuneração e às regalias auferidas pelos gestores das empresas e dos institutos públicos.
Questionado o Ministério da Economia, uma fonte oficial adiantou que o regime aplicado aos membros do conselho de administração da ERSE foi aprovado pela própria entidade que, com o estatuto de regulador é independente.
ARRE, E A FACTURA QUEM PAGA SÃO SEMPRE OS MESMOS!!!
Segundo o "Correio Da Manhã" edição de 17/12/2006

23 dezembro 2006

A CRISE

É deveras impressionante, num país que se diz em CRISE, com MILHARES desempregados (mais de 500 mil), com pessoas (cerca de 2 milhões) a viver com menos de 2 EUROS por dia, com as reformas baixíssimas, com o salário mínimo de 385€/mês, as notícias dão conta de que se gastam 6 milhões de € por hora em compras nas lojas, isto dados da UNICRE, compras essas na sua maioria sem dar descanso ás máquinas MB e aos seus terminais, sim senhor, e isto, muito devido ao facto, do apelo desenfreado, nesta época, ao consumo e ao crédito fácil.

O PAÍS ESTÁ DE FACTO EM CRISE, MAS SÓ PARA ALGUNS...

ENQUANTO UNS COMPRAM, COMPRAM, OUTROS HÁ, QUE NEM UM SÍTIO SEQUER TEM ONDE PERNOITAR, NA NOITE QUE DEVERIA SER DE AMOR, PAZ, ALEGRIA A FRATERNIDADE, E OUTROS AINDA QUE NADA TEM QUE COLOCAR SOBRE A MESA NESTA LINDA NOITE.

DA QUE PENSAR NÃO DÁ?

Uma realidade cruel

Clique aqui e aguarde que o ficheiro seja carregado. Para passar os slides vá clicando no botão esquerdo do rato.

Esta é uma mensagem dolorosa para quem tem sensibilidade.

Muitas mais situações do que estas existem por esse mundo fora.

Os animais, as plantas, os seres humanos, o planeta Terra está a sofrer de muitas formas e é preciso começarmos a pensar que cada uma das nossas atitudes se reflecte em tudo o que está à nossa volta.

Se nos foi dado este planeta maravilhoso para morar porque não começarmos a cuidar de não o fazer sofrer mais?

O sofrimento alheio não é assim tão alheio a nós. Que somos afinal? Até os animais ditos irracionais têm mais coração que muitos de nós.

Que o espírito do Natal seja um espírito mais aberto que nos faça pensar em cada uma das nossas atitudes e que haja um espírito natalício durante todo o ano.

Plante vida com seus actos (clique aqui).

Desejo-vos um Feliz Natal para todos os dias do ano.

Alexandra Caracol

Salvador da Nação e da Cidade do Porto - Rio é que sabe!

Diz o ditado " Que cada um deve saber a cama onde se deita ", este dizer aplica-se aos munícipes do Porto. Elegeram o Homem ( Rui Rio), para a presidência da Câmara, aguentem-se!
Este senhor, para além de anti-democrata (dado que toma atitudes de prepotência, do tipo, quero, posso e mando), aplica a lei da rolha, toma decisões sem ouvir todas as partes, encrava processos de candidatos a financiamentos na recuperação do Centro Histórico, ( já com financiamento aprovado) e com isso, tem empurrado muita gente para o abismo, para além do desperdício de oportunidades de financiamento para a cidade.
Agora como salvador da Pátria, também não concede tolerância de ponto aos trabalhadores municipais, dado que o país está em grave crise.
Curioso, é que este fomentador da crise, com os milhões de euros deitados fora, por se armar em chico esperto, nas expropriações dos terrenos do parque da cidade, na falta de aproveitamento de oportunidades de financiamento de projectos válidos ( por não lhes dar despacho atempadamente) e muitos mais exemplos de inoperância e de gestão danosa para o munícipio e o país, se preocupe agora, com os míseros milhares de euros de não produtividade camarária!
A entrega da exploração do Teatro Rivoli, contestada pela concorrência, também não foi cabalmente esclarecida aos munícipes e porque estes mesmos munícipes, não precisam da cultura, também se corta. Os outros munícipes os de primeira, vão ao teatro a Lisboa e outras capitais europeias!
E tem este senhor pretensões de chegar a Primeiro Ministro ou quiçá Presidente da República Portuguesa... já o imaginaram?

FELICIDADES PARA TODOS


Durante alguns dias, vou estar ausente dado a quadra que atravessamos.
Por esse motivo, quero deixar aqui a todos vós, esta pequena mensagem de amizade e reconhecimento, pelo vosso carinho.
A todos sem excepção.
Quero expressar um voto de um Feliz Natal, e muitas felicidades.
E nunca nos esqueçamos, que o Natal, é quando um homem quiser.
Faço votos, para que consigamos que o Natal seja de facto, todos os dias.
Um muito obrigada a todos.
Um grande abraço fraterno, deste vosso amigo.

MÁRIO MARGARIDE.

SEGURANÇA RODOVIÁRIA NO NATAL


A GNR mobiliza mais de dois mil militares para patrulhar as estradas no âmbito da Operação Natal e Ano Novo, a fim de contribuir para o reforço da segurança nas estradas, através de uma condução mais prudente e com vista à redução do número de acidentes e de vítimas.

Eles aí estarão, durante 10 dias, nas auto-estradas, estradas nacionais e itinerários, a cada hora do dia e da noite.

Esta notícia vem recordar-nos a intenção inconcebível, evidenciada no início deste semestre, de considerar estes agentes da autoridade em condições idênticas às da generalidade dos funcionários públicos. Mas fica a pergunta se, olhando a sério, com os olhos abertos, alguém encontra algum funcionário público a ir trabalhar, nestes momentos festivos de feriados e tolerância de ponto, sem horário, a qualquer hora do dia ou da noite, a correr riscos de ser atropelado ou agredido a tiro ou de outra qualquer forma? No entanto, esses riscos são reais e já têm vitimado muitos militares da GNR. E além dos agentes, também os familiares sofrem as consequências de tais perigos.

Será sensato e inteligente que os políticos, ao «pensarem» nas «regalias» de tais profissionais e as compararem com as de qualquer «manga de alpaca», tenham presentes as condições de trabalho e os perigos que lhes pesam sobre os ombros e são extensivos à suas famílias (às viúvas e aos órfãos).

Boas Festas!



A todos os colaboradores, amigos e leitores da Voz do Povo, desejo um Natal com paz, alegria e saúde.

Um grande abraço fraterno para todos.

22 dezembro 2006

Desculpem este post - pedido de informação

Alguém me sabe explicar como coloco um mostrador de presenças por países no meu blog?
como se faz isso?
Alguém me sabe explicar?
Obrigada a todos por favor ajudem-me
Conceição Bernardino

Eis a explicação para a situação do nosso país!!!!

Durante uma visita a um Hospital psiquiátrico, Sócrates pergunta ao irector qual o critério para definir se um paciente está curado ou não.

- Bem, - diz o Director - nós enchemos uma banheira e oferecemos uma colher de chá e uma chávena e pedimos para esvaziar a banheira.

- Entendi! - diz Sócrates - Uma pessoa normal escolhe a chávena, que é maior.

- Não! - responde o Director - Uma pessoa normal tira a tampa do ralo...

Um abraço do vosso amigo Tiago
http://democraciaemportugal.blogspot.com

21 dezembro 2006

Derrapagem de 23 Milhões de euros na Linha do Norte

Meus amigos, este é o país que temos! Um país, onde aos senhores administradores de empresas públicas e políticos, podem gerir mal e o mal são batatas... aínda lhe arranjam um tacho melhor a seguir. Segundo a notícia publicada no JN (Jornal Notícias de hoje 21-12-2006), estes senhores brincam mesmo com o dinheiro de nós todos e responsabilidades não há?

"O órgão fiscalizaror das contas públicas, presidido por Guilherme d'Oliveira Martins, considera também que a REFER adjudicou empreitadas a propostas mais caras, sem que isso trouxesse "vantagens económicas reais" para o interesse público. E conclui que na contratação de, pelo menos sete, a empresa poderia ter poupado 15 milhões de euros. A auditoria, coordenada pelo economista Abílio Matos, critica ainda a REFER por ser alvo de pedidos de elevadas indemnizações e por deficiências nos projectos. O TC dá o exemplo de uma empreitada, adjudicada ao consórcio Teixeira Duarte/Soares da Costa/Somafel, que pediu uma indemnização de 5,4 milhões de euros por erros e omissões no projecto , o que acrescido de IVA representa 7,9% do valor do contrato. "

Isto é de bradar aos seus, agora pergunta-se o que vai acontecer? O Tribunal de Contas, o Governo irá pedir contas aos senhores administradores da REFER? Um qualquer de nós que fuja ao fisco, está feito e estes administradores, pagos a peso de ouro, não teriam obrigações de gerir a causa pública com zelo e competência? A que propósito, se adjudicam propostas mais caras, sem benefício à vista e comprovado? A meu ver, chorudas comissões, vão parar aos bolsos dos adjudicantes... e não são declaradas... caso de corrupção à vista! Mais um caso para investigar e esclarecer, aqui o Zé Povinho, que só vê o dinheiro sair-lhe do bolso e o país na miséria.

20 dezembro 2006

NÃO DEVERIA SER NATAL, TODOS OS DIAS?

A época natalícia, é simultaneamente alegre, e triste.
Paradoxal, parece! Mas não é.
Senão vejamos!
Durante o ano inteiro, a maior parte das famílias, não se vêm.
Às vezes, nem sequer se falam. Nem mesmo pelo telefone.
Os motivos, as razões, serão várias, em cada uma delas.
Muitas...raramente se podem juntar ou conviver, por motivos de distância. No entanto, estão em permanente contacto.
E é de facto salutar juntarem-se, para pessoalmente poderem conviver, nem que seja uma vez por ano.
Outras…e são muitas! Têm até relações “azedas”, levando-as por isso, ao afastamento.
Mas no Natal...lá vão fazer o frete, e lá se juntam.
Umas...de facto, com sincera e justificada saudade. Mas outras, por mero formalismo, diria mesmo, hipocrisia.
O Natal, é por tradição, chamada a festa da família. Não sei exactamente porquê!
Mas é assim que está socialmente estabelecida. Pelo menos, nas sociedades ocidentais.
O consumismo exorbitante por um lado, e a troca de presentes por outro, se tornaram hábito nesta quadra.
Muitas vezes apenas, para cumprir rituais, do que de facto, pela amizade sincera, que têm pelo seu familiar.
Durante a ceia, todos comem e bebem, trocam as ditas prendas.
Uns ficam, para o almoço do dia seguinte, outros…seguem de imediato, cada um para seu lado.
Para eventualmente se voltarem a ver e falar, para o ano seguinte, se calhar bem...
Isto dá de facto, que pensar!
A hipocrisia das pessoas, está de tal forma institucionalizada, que acham isto normal!
De facto terá que perguntar-se. E os outros 364 dias do ano, não existem? Não deveria ser Natal, todos os dias?

Boas Festas!!

Amigos:

Depois de alguns meses de ausência aqui no blog, por motivos de saúde, resolvi hoje, escrever novamente. Neste ano de 2006, em pleno Setembro, escrevi um artigo a denunciar o mau estado em que um monumento estava, na cidade de Mirandela. E nesse mesmo dia da publicação desse artigo, recebi um convite para participar neste blog. A ideia agradou-me. Comecei a participar, e com muito gosto vejo que se matem de pé e sempre com mais saúde que nunca. Foram várias situações aqui denunciadas, vários aspectos debatidos e rebatidos, muitas ideologias e convicções expressas. É sem dúvida um blog bem estruturado e com grande potencial, muito acima de outros que se fazem de blogs de referência (abrupto entre outros) mas que de referência pouco ou nada são. Aqui encontra-se pontos de vista de direita, de esquerda, a favor do aborto ou contra o aborto. Existe aqui uma pluralidade e isso é benéfico. Por isso, não podia deixar de vir aqui, apesar das minhas capacidades estarem um pouco diminuídas, (fui operado ao coração) mas estou aqui para dizer que o prémio da TIME, que este ano distinguiu os utilizadores da Internet e de blogs como as personalidades do ano. E sem dúvida uma parte do prémio está aqui entregue.
Obrigado por terem me convidado.
Aproveito para desejar aos leitores, colaboradores e administração do blog UM SANTO E FELIZ NATAL E UM 2007 CHEIO DE SAÚDE!

POLÍCIAS QUEREM DIREITO À GREVE



A Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP), o sindicato mais representativo da PSP, entregou na Assembleia da República (AR) uma petição em que exige do Governo o direito à greve por parte dos polícias.
Mas porque razão não hão-de ter ainda esse direito? Os governantes, com muito regozijo, retiraram-lhes todos os direitos que os distinguiam dos funcionários vulgares públicos, e oestes têm direito a sindicato e a greve; também os meritíssimos juizes, que até se consideram órgão de soberania, também podem fazer greve. Então qual a razão de os polícias estarem privados dessa forma democrática de luta. Algo está errado nesta lógica que actua como um pau de dois bicos.
Não ensandeci, ao falar assim. Só queria enfatizar a falta de lógica do Governo em fazer restrições aos polícias em nome do bem público mas sem lhes dar qualquer compensação por esses sacrifícios, indo ao extremo de os comparar aos funcionário públicos.
Com efeito, não quero imaginar o que serão as grandes cidades num dia de greve da PSP. Nesse dia os prevaricadores agem impunemente, a qualquer hora, em qualquer local, sem qualquer receio. Realmente, não posso aceitar que a PSP faça greve, mas o Governo não pode imaginar o sofrimento de agentes que se vêm igualados aos «mangas de alpaca», mas a quem em dado momento tudo é exigido. Viu-se há dias na Dinamarca que os polícias estão sempre prontos a entrar em acção para combater os efeitos nefastos de governantes apressados e insensatos. A sua prontidão permite, em caso grave, contar com a sua presença qualquer hora, em qualquer dia, enfrentando riscos que por vezes vão até à perda da vida, o que não acontece a um vulgar funcionário público. Se o Governo não os prestigiar, se os tribunais não derem seguimento ao seu trabalho de fiscalização e repressão da criminalidade,
Não podemos ficar espantados se utilizarem formas irregulares de demonstrarem o seu mal-estar.

19 dezembro 2006

HISTÓRIA DE AMOR

Joana e Filipe formam um casal bem disposto, de trato afável. Vivem numa pequena aldeia de Trás-os-Montes, na base de um monte coberto de urze e salpicado por alguns pinheiros raquíticos.

Todos os dias se deslocam para a cidade onde trabalham numa empresa de transformação de carnes. De caminho, levam o seu filho de 6 anos para a Escola mais próxima do seu trabalho, também na cidade. Na aldeia, a escola está para fechar pela falta de alunos. A convivência entre as crianças está muito condicionada, quer pelas escassas experiências proporcionadas aos alunos que frequentam as aulas, uns de cada idade, sem grande convergência de interesses, quer pelo isolamento da própria aldeia em relação ao resto do País.

Durante as férias de Verão, ficaram por ali mesmo, gozando a paz da aldeia, banhando-se, nos dias de calor extremo, no pequeno tanque atrás da casa, apenas sombreado por algumas cerejeiras e pessegueiros. Depois, sentavam-se a conversar e a comer um ou outro fruto colhido directamente das árvores. O pai dizia ser muito agradável depenicar umas quantas cerejas, sentado no ramo da árvore! O pequeno Luís ainda não tinha autorização para subir às árvores, apesar da vontade que tinha de experimentar. Ficava a olhar para o coruto da árvore onde o pai se dedicava a colher as cerejas carnudas. Quando conseguia encontrar pequenos molhinhos de duas ou três cerejas, guardava-as em separado. Depois, era ver os sorrisos rasgados da mãe quando ele em brincadeira lhe oferecia uns espantosos brincos que colocava, a rir, nas suas orelhas pequeninas. Luís nunca se esquecia de olhar para a cestinha das cerejas, à procuras dos vermelhos pingentes, rubis de brincadeira.

As aulas recomeçaram em Setembro. O vaivém entre a aldeia e a cidade recomeçou. Tudo correu bem até ao Natal. As aulas interrompidas, os descansos até mais tarde. O pequeno Luís teve autorização para ficar por casa em alguns dias de frio mais intenso. A sua mãe deixava o almoço pronto, dentro do microondas que o Luís já sabia ligar. Entretinha-se a ler, a ver televisão e a brincar com o seu cão, um pastor alemão castanho, lindíssimo, robusto e, pode dizer-se, muito inteligente. Parecia entender todos os desejos dos donos e prever todos os perigos. Se um estranho se aproximasse de casa, ele postava-se ao portão, qual sentinela, e ai de quem tentasse entrar sem um dos donos vir ordenar que o deixasse passar. Então, largava o seu posto e o convidado podia estar sossegado. Nada lhe aconteceria. O cão aproximava-se da pessoa e permitia-lhe, até, que acariciasse o seu sedoso pelo. Mas, da próxima vez que essa pessoa lá voltasse, o ritual repetia-se. Só à voz dos donos permitia a intrusão de alguém em casa. Era um guarda de respeito.

Nestas férias de Natal o frio foi particularmente intenso. Os termómetros foram baixando, baixando, e a neve começou a cair. Um manto branco espesso cobriu a serra. A visão que se vislumbrava das janelas da pequena casa de Joana e Filipe era espectacular. O pequeno Luís insistia, nos dias em que os pais estavam em casa, para o levarem ao alto da serra. Queria poder escorregar na neve que o deslumbrava de forma apelativa. Os pais respondiam-lhe sempre da mesma forma:

- Filho, está tanto frio! Estamos tão quentinhos cá dentro! Se apanhares muito frio lá fora, podes ficar doente. Já viste como depois seria complicado para nós também? Um teria que ficar em casa contigo, sem trabalhar. Já te esqueceste como a febre te ataca tanto quando ficas com gripe ou com amigdalite? Vamos lá ter juízo e ficar no quentinho para não adoecer, está bem?
Luís não respondia, ficava um pouco amuado. Como todas as crianças, gostava de experimentar tudo.
A neve continuava a cair e os dias arrastavam-se cada vez mais monótonos. O desejo de ir até ao alto da serra e sentir a neve fofa era cada vez maior. O apelo era irresistível.

Luís começou a traçar um plano. Iria sozinho até ao alto da serra.

Um dia de manhã, deixou sair os pais e começou os preparativos. Encontrou, guardadas na despensa, umas botas de borracha do pai. Eram grandes, mas serviriam para levar, já que não tinha nenhumas suas. Calçou dois pares de meias grossas para as botas não ficarem tão largas, vestiu umas calças quentes, camisolas de lã e um casaco com capuz, bem quente também, um gorro e luvas de lã. Completou a indumentária com um cachecol e resolveu-se a sair.

O ar frio da manhã provocou-lhe lágrimas nos olhos. Estava deveras frio! Mas não iria desistir. Forçosamente iria até ao alto da serra deslizar na neve. O pastor alemão ganiu fortemente quando se apercebeu das intenções do rapaz. Teimosamente, ignorou os apelos do animal que desatou a latir furiosamente tentando impedi-lo de sair de casa. De nada valeram as tentativas do fiel cão. Luís partiu à aventura. Logo que saiu do portão, o pastor alemão percebeu que só lhe restava seguir a criança e velar por ela.

Serra acima, Luís fazia pequenas bolas de neve que jogava ao seu companheiro de viagem. Brincaram muito, divertiram-se durante umas boas horas. Quando chegaram ao cume, Luís estendeu o plástico que levara consigo, sentou-se nele e começou a escorregar ladeira abaixo. Em todas as suas descidas e subidas o cão acompanhou-o sempre. Até se divertiu bastante. O dia ia decorrendo divertido, mas as horas passavam.

O cão começou a mostrar-se inquieto. Seria o passar das horas, seria o cansaço, ou seria alguma outra coisa? Começou com um ganido lancinante que ameaçava não terminar. Luís aproximou-se do animal e acariciou-o, tentando acalmá-lo. Debalde lhe falou em tom carinhoso e o amansou. O animal continuou a rondar a criança, a tentar arrastá-lo a caminho de casa. De nada serviu. Queria continuar a sua brincadeira. Teimou em ficar e ficou.

A neve recomeçou a cair, branca e fofa, perigosamente fria. Luís ignorou-a. Continuou a descer a ladeira sentado no seu plástico, divertido demais para parar. O cão continuou com a sua preocupação. Seguiu-o. A diversão terminou rapidamente. A criança, deslizando a grande velocidade, embateu num resto de tronco caído no chão, encoberto pela neve. Saiu do plástico aos tombos, monte abaixo. Perdeu o controle, já não sabia quantas cambalhotas tinha dado. Foi quando o pior aconteceu. Bateu com a cabeça num penedo e o sangue rojou de um feio golpe. Parou inanimado.

O inteligente animal apercebeu-se, de imediato, da situação perigosa em que tinha caído a criança. Correu desorientado ladeira abaixo, ao encontro do pequeno Luís que continuava sem dar acordo de si, de bruços, com a boca encostada à neve. Agarrou-lhe suavemente pela gola do casaco e voltou-o para cima. A criança respirava com alguma dificuldade e o cão lambeu-lhe suavemente o rosto, tentando reanimá-lo. O tempo continuou no seu lento caminhar. O Sol continuava escondido. Apenas a neve mantinha o seu bailado trágico. Da sua brancura nascia um abraço de morte que ameaçava cobrir o pequeno Luís.

As horas passavam e não aparecia vivalma para salvar a criança. Ninguém tinha dado pela sua falta, ainda. Decorreriam umas horas até Joana e Filipe regressarem a casa e suspeitarem do sucedido. O cão latia furiosamente, talvez na ânsia de ser ouvido na aldeia. Por fim, os seus latidos tornaram-se uivos. Mesmo assim, ninguém apareceu. Todos os habitantes, e eram poucos, estavam a trabalhar na cidade ou, aqueles que trabalhavam os campos, mantinham-se à lareira, dentro de suas casas, abrigados do frio que se fazia sentir cá fora.

O cão percebeu que seria inútil continuar a tentar chamar a atenção de quem quer que fosse. Não havia um fôlego vivo, além deles os dois. E talvez daí a pouco, só restasse um. A criança inanimada não conseguiria sobreviver ao frio, exposta daquela forma.

Mais uma vez, o inteligente animal limpou a neve que cobria de novo a pálida face da criança. Olhou o céu e viu que a noite ainda tardava e a neve não parecia querer parar. Com extremo cuidado, deitou-se em cima do corpo da criança, encostou a sua grande cabeça à pele gelada do rosto do menino e preparou-se para esperar.

O tempo passou, as horas pareciam ter a duração de dias, ninguém apareceu. Enfim, a noite abateu-se sobre a terra. Ao longe, as luzes das casas iam acendendo. O animal parecia resistir ao frio, mas não por muito mais tempo. As suas patas cobertas pela neve que ele parecia ter dificuldade já em sacudir de si começavam a gelar e a criança continuava inconsciente.
...
Na pequena casa de Luís, os pais entram e vão ao quarto da criança, estranhando a sua falta na sala onde se costumava entreter com a televisão e o amigo pastor alemão. Não o encontram e ficam desesperados. Chamam pelo filho, gritam pelo cão, mas ninguém responde. A angústia entra nos seus corações.

Subitamente, a mãe lembra-se do pedido insistente do filho. Quando resolvem ir procurá-lo e procuram as botas de borracha na despensa, o pai dá pela falta das suas. A desconfiança torna-se certeza. Daí até deduzirem que o cão tinha acompanhado a criança foi um instante. Correm para o exterior, sobem a ladeira, esfalfam-se monte acima, gritando os nomes do filho e do cão.
...

Não havia resposta. Era estranho. Pelo menos o cão devia responder ao chamado. Era um animal com ouvido atento que costumava responder ao chamamento dos donos. Começaram a perceber que algo de errado tinha sucedido.

Desesperados, os pais começaram a perscrutar cada palmo de chão com os seus olhares atentos e as lanternas que levavam consigo. O tempo passava e não encontravam nada. Estavam já a meio da encosta quando um vulto acastanhado, meio coberto pela neve, lhes chamou a atenção. Correram para o local e viram confirmados os seus receios. Deitados na neve, encontravam-se a criança e, por cima dela, o cão. Nenhum dava mostras de vida. Não havia qualquer movimento nos corpos inanimados.

Os gritos dos pobres pais ecoaram pelo monte. Afastaram o pobre animal que ainda mantinha algum flexibilidade muscular, mas estava claramente morto. Olharam estarrecidos o seu querido filho, aproximaram as mãos do seu rosto e verificaram que se mantinha quente. Verificaram que respirava. Estava vivo. Na sua cabeça, o sangue estancara com o frio, mas não respondia a qualquer chamamento.

Era urgente reagir. O pai levantou o filho nos braços, apertou-o contra si e desceu o monte com ele bem apertada ao peito. O cão ficou para trás. Nada havia a fazer. A criança foi levada ao hospital onde se manteve em estado de coma durante 10 dias. Tinha sofrido um traumatismo craniano que lhe afectara parte do cérebro. O frio que tinha suportado agravara a situação.

Quando acordou do coma, Luís quis saber do seu fiel amigo. Os pais tiveram de lhe explicar que o pobre animal tinha sido transportado para o jardim de sua casa, onde foi enterrado, e que a sua morte tinha sido uma prova de amor. Luís jamais poderia ter-se mantido vivo sem o calor do corpo do animal. O seu amigo morrera para lhe manter a vida, aquecendo-o, imóvel. Seria uma história de amor que ele jamais esqueceria

( MARIA GORETI ANDRADE DIAS)
FELIZ NATAL

FELIZ NATAL, COM HUMOR CLARO...

Uma Prenda muito especial...

Estou, é da polícia?
- É sim, em que posso ajudá-lo?
- Queria fazer queixa do meu vizinho Manel. Ele esconde droga dentro
dos troncos da madeira para a lareira.
- Tomámos nota. Muito obrigado por nos ter avisado.
No dia seguinte os agentes da polícia estavam em casa do Manel.
Procuraram o sítio onde ele guardava a lenha, e usando machados
abriram ao meio todos os toros que lá havia, mas não encontraram droga nenhuma.
Praguejaram e foram-se embora. Logo de seguida toca o telefone em casa
do Manel.
- Hei, Manel, já aí foram os tipos da polícia?
- Já.
- E racharam-te a lenha toda?
- Sim
- Então feliz natal, amigão! Essa foi a minha prenda!

Mordaça Tudo é secreto

Notícia publicada no JN de 19 Dezembro: «O ministro da Economia afastou ontem de funções o presidente da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), invocando a possibilidade, prevista nos estatutos do organismo, de declarar a cessação de funções dos seus dirigentes antes da tomada de posse da nova equipa. O despacho de Pinho acabou por inviabilizar a audição, prevista para hoje, de Jorge Vasconcelos no Parlamento, levando a Oposição a acusar o ministro de querer "silenciar" o responsável, que se demitiu sexta-feira em rota de colisão com o Governo...».
Isto não é próprio da imagem que temos de um governo transparente, democrático. Porquê ocultar do povo (soberano) as razões que levam a impedir que este alto funcionário seja ouvido pelo segundo órgão de soberania? O que teme o ministro das palavras do Presidente da ERSE? Porquê esta mordaça? No mesmo jornal vem um artigo que diz que o povo está disposto a perder liberdades para ter um país mais justo e equitativo, mas é preciso explicar as razões dos sacrifícios, é preciso convencer os espíritos da boa intenção das medidas restritivas, é preciso verdade e franqueza. Ora, isso não se consegue com decisões tácticas com intenções inconfessadas e, certamente, inconfessáveis, tendentes a esconder verdades que, provavelmente, não são edificantes.

18 dezembro 2006

Boas Festas

Boas Festas

O Amigo, Ludovicus Rex Vos Deseja

Boas Festas com muita Paz e Alegria...

CONVIVIO DOS "CONTIBUTORS" DESTE BLOG ÚLTIMA CHAMADA


Amigos, depois de um estudo exaustivo de opiniões, cheguei á conclusão de que realmente, poucos são os "contributors" deste blog interessados na confraternização, apenas os mesmos de sempre, pelo menos até agora com as respostas dadas aos últimos post, que aqui coloquei, assim sendo, acho que todos deveremos estar de acordo que será então no 3º Fim de Semana de Janeiro de 2007. Reunindo assim maior consenso, visto haver amigos que não poderiam ir no 1º ou no 2º. Fica marcado para a mealhada, depois eu com o amigo David diremos onde e em que sítio nos encontrar-mos, e a hora, mas por agora queria aqui deixar que é definitivo o 3º Fim de Semana de Janeiro, OK.

Vá quem for inibido ao ponto de não aparecer, será considerado inapto para a tropa.

Vá Lá vamos todos, juntar as nossas ideias e amizade e crescer assim os nossos laços.

APITO DOURADO "VERSSUS" CASA PIA


Com a tomada de posse, do novo Procurador-geral de República em Outubro passado.
Criou-se alguma expectativa na opinião pública portuguesa, no sentido deste novo Procurador, fazer andar processos que há muito “invernam” nos gabinetes, quer da procuradoria, quer dos tribunais.
Processos como o da “Casa Pia”, e também o do “Apito Dourado”.

No entanto, durante cerca de dois meses, pouco ou nada se fez nesse sentido. Tem sido um autêntico muro de silêncio.
Até que, um arrufo de namorados, (Pinto da Costa, e Carolina Salgado), que ao zangarem-se, despertou por parte da Carolina Salgado, a sede de vingança. Disparando em todas as direcções, com entrevistas nas rádios, jornais, televisões, e que culminou para gáudio de muitos, com a publicação de tão "célebre" livro.
Livro esse, em que denuncia práticas pouco correctas, por parte do seu “apaixonado”, (Pinto da Costa), como subornos, tareias, etc…em que a própria Carolina Salgado participou.
Ora esse livro, fez a procuradoria ressuscitar o caso "Apito Dourado", que estava já moribundo.

Mas paradoxalmente a nossa “heroína”, qual vítima de desamor, por parte do seu “apaixonado” Pinto da Costa, deveria ser constituída arguida! Pois admite e assume, ter participado em tais actos, que desencadearam todo este alarido, à volta do caso “Apito Dourado”.
Mas não! Sai desta polémica toda como “heroína”!
Arranjou nos estalar de dedos, uma editora para lhe publicar este famigerado livro, e lhe dar protagonismo. Extraordinário!
E o processo “Casa Pia”, onde pára?
Será que é preciso alguma “Carolina”, vítima de desamor, escrever algum livro, para que o processo “Casa Pia”, seja também desenterrado!
Ou não interessará mais…! Dar um “bocadito” de tricas futebolísticas ao Zé-povinho, por muito sujas que sejam, para se ir entretendo? Será!?
Vamos esperar, pelo andamento do processo "Casa Pia", então aí...se tirarão as ilações!

DECISÃO DO JOGO

O prazer de descobrir alguma coisa, a alegria de encontrar a desejada solução, compensam bem todas as ansiedades, inquetações, incertezas e torturas da vida intelectual. O homem pode chegar, exausto, ao termo da jornada, mas o facto de ter vencido as dificuldades e de ter encontrado aquilo que pretendia, é caso para o satisfazer intimamente. Não há vitória alguma que se compare às vitórias da inteligência. Quem sabe viver no plano superior do pensamento, aquele que domina, com o cérebro, a matéria, só esse é que é o verdadeiro Homem. As dificuldades não interessam; a questão do tempo é secundária. O que vale, para o caso, é a afirmação da inteligência e o triunfo da razão.
Foi por isso mesmo que Lessing ousou afirmar um dia: «Se Deus me oferecesse com uma das mãos a verdade, e com a outra a investigação, eu não hesitaria em escolher a última».
Mário Gonçalves Viana in A Arte de Pensar.

David Santos

17 dezembro 2006

Carolina Salgado - Apito Dourado


Esta última semana foi fértil em polémicas, mas a que mais sobressaiu, foi precisamente, a do lançamento do livro " Eu Carolina " de Carolina Salgado. Toda a controvérsia gerada em torno do mesmo, fez mesmo esquecer as agruras e azedumes, provocados pelas guerrilhas políticas. Em abono da verdade, os políticos agradecem, que nos esqueçamos deles, e que o povo se mantenha distraído com futebois e histórias outras, que não a da governação deste país!

Voltando ao tema inicial, pessoalmente e em primeira análise, e sob a batuta do senso comum, de um conçeito ético-familiar (ou será antes um pre-conçeito?), a decisão de publicar um livro, por despeito, ou vingança ou quem sabe, para facturar mais uns cobres? É atroz, e perfila um carácter nada simpático... mas a razão é dificil de entender, perceber todos os contornos do imbróglio, leva-nos a muitas conjecturas, suposições e análises diferentes e muito diversas.

No entanto, um ponto positivo e de realçe, será sem dúvida um marco a assinalar, um modelo diferente e uma nova atitude, da justiça face à provável impunidade dos intervenientes no processo apito dourado. O livro "Eu Carolina", teve desta forma o condão de fazer despertar a justiça. Por outro lado realça a coragem do Sr. Procurador Geral da República, ao nomear e muito bem, a Drª Maria José Morgado para liderar o processo referido.

Escreveu-se "direito por linhas tortas", pois a Drª.Maria José, tinha sido "exonerada", precisamente por ser competente. Façamos votos para que consiga, aínda ir a tempo de não deixar prescrever, o que já esperavamos, que mais uma vez, ficasse em águas de bacalhau.

BOAS FESTAS!


A todos um Bom Natal.
Um Ano Novo cheio de amor,
Paz, harmonia e esperança.

Obrigado a todos pelo carinho,
Vocês são o meu presente de Natal.

Bjs. da amiga Naty
Letras Soltas



O CONVIVIO não se esqueçam da resposta ao post do Beez

MARCAÇÃO DO CONVIVIO

Amigos, isto está muito fraquinho, mas como já foram dadas algumas sugestões, tipo: Mealhada (Leitão) e no 2º Fim de Semana, também reúne pra já algum consenso, eu atrevia-me a marcar então para esse dito 2º Fim de Semana, a um Domingo, pois parece-me ser um dia mais indicado para podermos levar as nossas esposas/maridos, e se alguma sugestão houver mais, agradeço a comunicação aqui nos comentários ou via e-mail, para:

rochafcarlos@gmail.com

E assim desta forma darmos andamento, ao nosso convívio, sempre com o mote de "Quantos mais melhor"

Vá toca lá a confirmar, pois este será o último post que aqui colocarei.

Aguardo confirmações.

CONVIVIO DDOS "CONTIBUTORS" DESTE BLOG

Amigos, ja tem sido sondado aqui na janela dos recados (ver abaixo neste blog do lado Esquerdo) um encontro com o máximo de "Contributors" e amigos deste blog, desta vez, e á sememlhança do que foi feito anteriormente, que já foi colocado aqui uns posts acerca desse encontro. Mas desta vez queremos ser mais, o amigo David Santos, propôs, a mealhada, visto haver pessoas do sul, o que eu acho razoável, mas, aqui neste espaço, quero que todos os interessados digam,e deixem a sua opinião, acerca da hora, data, e local a fim de reunirmos o maior número de pessoas, e mais uma vez relembrando que:

"A união faz a Força" e quantos mais formos melhor.

Vamos lá, amigos, vamos todos colaborar a decidir as datas.

Eu conto convosco.

Abraços do Beezzblogger

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas