13 outubro 2006

Assim, não iremos a lado nenhum!

Lei de Bases da Segurança Social aprovada


"Dois dias depois de a Concertação Social sem a (CGTP) ter acordado a reforma da Segurança Social, o Governo aprovou em Conselho de Ministros a nova Lei de Bases e vários outros diplomas complementares.
Os documentos serão agora enviados ao Parlamento, onde a maioria socialista deverá garantir uma votação favorável. Só depois Cavaco Silva será chamado a pronunciar-se.
O Executivo pretende que as leis estejam publicadas em Diário da República até final do ano, de forma a que possam entrar em vigor no início do próximo.

Além destes diplomas, o Governo vai ainda negociar com os parceiros uma série de outras medidas, também destinadas a assegurar a viabilidade do sistema de Previdência. Entre elas estão o apoio à natalidade e a criação de sistemas públicos complementares de poupança, mas cuja gestão pode ser entregue a privados.
A Lei de Bases mantém em aberto a possibilidade de adoptar um sistema de plafonamento como pede o PSD, mas sem a regulamentar. A possibilidade de parte dos descontos ser desviada para sistemas de poupanças totalmente privadas está consignada na lei desde o final da década de 80, mas até agora nenhum Governo a passuo à prática."

Este texto veio hoje 13/10/2006 publicado no JN, o que significa, que o "barulho" que o PSD tem feito no sentido de ser nesseçário um sistema de plafonamento para a sustentabilização da Segurança Social, não tem razão de existir. Porque já existe na lei desde da década de oitenta, onde o PSD foi Governo durante vários anos, e nunca a implementou!
Deixemo-nos de demagogias baratas e sejamos sérios.

Então porque razão, o PSD que teve duas maiorias absolutas com Cavaco Silva, e mais tarde voltou a ser Governo com Durão Barroso, não esquecendo Marques Mendes que fez parte de ambos os Governos, não o implementou?
Este jogo do Gato e do Rato, vem cada vez mais sustentar a ideia ainda que utópica muito criticada, de "inventar um país político novo".
Porque com estes políticos que temos, não iremos a lado nenhum!

2 comentários:

MRelvas disse...

Amigo Mário,o que quer dizer é:-políticos novos...ou cumpridores do que dizem antes de eleições.Isso ia ser muito dificil,porque os que são razoáveis fugiram da politica activa!
E para mim,aquele que foi o melhor de sempre,morreu antes do 25 dos cravos e das rosas!Quanto ao país novo,que tal aquele que tivemos e desbaratámos.Aquele que tinha fronteiras,aquele que deu novos mundos ao mundo.Aquele que tinha ideais para os jovens,onde a droga não entrava.Sim,nem tudo eram "rosas", haviam espinhos é claro,pois esse homem conseguiu que não entrássemos na 2ª guerra mundial.Isso trouxe uns inconvenientes...morreu pouca gente,as cidades ficaram inteiras,mas passou-se muita fome,dizem,pois convivo aida hoje com gente desse tempo,em que pelos anos 50/60 tiveram que procurar novos rumos de vida,nomeadamente pedir cartas de chamada para circular em Portugal,ir para África.Outros,Brasil,França...
É claro que se tivessemos entrado na guerra possivelmente Salazar já seria um bom homem,nem lhe chamo politico porque não quero ofender a sua memória.

E se aproveitassemos o que de bom tinha o regime anterior,sem medos e o que ainda teremos de bom actaulmente nesta DEMOCRACIA DEAMAGOGA e tornassemos isto num país civilizado,TODOS NÒS!

Um abraço caro Mário Margaride e para todos

MRelvas disse...

Comments para mostar o meu novo símbolo,não podia ser outro,já que não consigo colocar a minha foto...

Viva Portugal!

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas