11 outubro 2006

Pena de Morte II

Será, realmente, tão injusto condenar alguém à morte?...
Sou da opinião, acima de tudo, que para se condenar alguém é necessário ter em conta diversas situações...as provas, o caractér do acusado, a possibilidade de, depois de cumprir pena, se poder ou não ajustar a uma sociedade com normas e regras...e o proprio crime, em si (não se vai condenar à morte um ladrão, ou um vigarista)...
Se, porventura, existirem provas contra o acusado, assim como fortes evidencias de que, uma vez solto, poderá voltar a matar, aí sim, sou totalmente a favor em condená-lo à morte...trata-se de um ser dispensável, que tem de ser "eliminado" da sociedade, sobre risco de poder, mais cedo ou mais tarde voltar a repetir o mesmo crime pelo que foi, inicialmente, acusado...
Claro está, que, muitas vezes (como exemplo nos EUA), condenam-se pessoas inocentes, mas cabe à justiça investigar os factos de forma a não acontecerem destes "erros"...
Temos que ter em conta, que, não nas prisões (que são autênticas "escolas de crime") que se vai "mudar" um homicida (ou qualquer outro criminoso em geral)...a única forma de o fazer é com duras medidas, que façam "potenciais sociopatas" pensarem, realmente, se vão ou não cometer seja o que for...
Há um ditado antigo que, se não estou em erro é assim "Quem nasce torto, tarde ou nunca se endireita", e se não é a justiça a endireitar, temos o caos "à porta"......

3 comentários:

Mário Margaride disse...

De acordo. Em qualquer circunstância, em qualquer situação, em qualquer lugar. São precisas provas inequívocas, para se condenar alguém, algum povo, ou país...à pena capital.
Há que ser sensato, e justo!
Um abraço.
Mário Margaride.

MRelvas disse...

Caro Dany,nos EUA condenam pessoas com problemas mentais.Acha isso justo?
Quanto ao resto lá está,eu perguntei se nunca haviam condenado inocentes?...
Meu amigo,efectivamente errar é humano,os que aplicam a justiça erram muitas vezes.A justiça para uns não será am mesma que para outros.
É esse o ponto que quero chegar.
Já agora,eu não tenho medo da morte,mas também estou isento de crimes...

Sou contra os crimes mais que ninguém.Detesto é ver pessoas a falar em criminosos,quando o são efectivamente.Isto não tem nada a ver consigo,mas com a realidade da vida que bem conheço!

Cumprimentos e gostei do seu profile,á semelhança de muitos,dos que aqui passam...

Eu sou o ínico que aqui postei com realidade,sem estar escondido e com fotos reais nos mesmos!A liberdade é isto,mostrar a verdade,a verdadeira face escondida nos pcs...A net é um cantinho de surpresas para os incautos!
Aviso a todos os amigos que não o sou e quem espera isso perderá tempo!
Abraço e post mais caro Dany
MR

david santos disse...

Danyel, boa tarde. Embora não queira contrariar o texto que escreveu, acho a pena de morte ser um alívio para os criminosos. Assim sendo, era trocar morte por morte. Não. Um castigo bem dado é melhor que vinte penas de morte e, como só é possível uma para cada criminoso, este ficava a ganhar, não será assim, Danyel?
Até sempre: david santos

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas