21 outubro 2006

Filhos e enteados


Oo avanços e recuos do Governo no que se refere ao Metro do Porto, é paradigmático, em relação à política de trasportes. Principalmente, no que diz respeito ao Metro do Porto, com a insistente vontade de transferir a gestão para a sua tutela.
E neste ziguezaguerar constante, o ministro dos Transportes Mário Lino, tem emperrado o andamento da extensão da linha amarela, a Laborim, que há muito devia estar pronta.
E neste contexto, segundo notícia vinda a público nos orgãos de comunicação social, o Metro do Porto não deverá contar com novas obras durante o próximo ano.
O contributo de 16,6 milhões de euros que o Governo reservou no PIDDAC para o metropolitano, foi pensado apenas para estudos de implementação de toda a rede, e não para as obras própriamente ditas.
É espantoso, já que que tinha sido anunciada há cerca de três meses atrás, que as obras para a extensão da linha amarela, pelo menos até Sto.Ovídeo, começaríam em Setembro, pelos vistos, não vai haver nada para ninguém!
Linha essa que muita falta faz à população de V.N. de Gaia, e em particular, à freguesia sede de concelho, Mafamude, que simultaneamente é também, o centro da cidade.
Onde diáriamente saiem para os seus empregos nos concelhos vizinhos, milhares e milhares de pessoas.
É urgente, que o ministro dos Transportes e o Governo, não tratem o Metro do Porto, como parente pobre, como uma espécie de enteado, já que para o Metro de Lisboa, foram canalizados mais de 80 milhões de euros.
Haja, sr. ministro dos Transportes justiça, na atribuição das verbas para os respectivos Metros, para não tratar um, como filho, e outro como enteado!

5 comentários:

victor simoes disse...

O Norte na generalidade é tratado como o parente pobre. Porque não se cria um Partido do Norte? É que até o nortenhos, que estão empossados pelo povo, que neles votou, nada fazem. São autênticos paus mandados, das direcções políticas a que estão agregados.
A razão? É óbvia, medo de perder o tacho!!!

victor simoes disse...

Por isso políticos, como o Ruas, Manuel Teixeira e o do queijo Limiano o Daniel Campelo, são homens a quem tem de se dar valor!!!

A. João Soares disse...

O Amig Víctor Simões apontou uma saída para o problema do Norte e de outras regiões.Já temos um exemplo de sucesso, O Aberto João Jardim. Com o seu «mau feitio» transformou as ilhas madeirenses num oásis de progresso. Barafustou, ameaçou, chamou nomes feios aos governantes de Lisboa, mas obteve todos os fundos convenientes para desenvolver as infra-estruturas da Mdeira. Homem determinado e inteligente soube representar bem o seu papel mais ou menos histriónico em favor de um objectivo importante para a sua região autónoma. O Norte precisa de um Homem assim.
Quem se candidata?

MRelvas disse...

O Metro do Porto é uma obra notável,que eu ainda só vi e vejo por fora,pois ainda não tive opurtunidade (comodismo) de nele andar.
"O mal da obra" é que nos tachos do poleiro há gente (os mesmos de sempre) que não interessam a ninguém.Só lá estão porque são uns sacrificados em prol dos portuenses e do povo.Agora que parece que o M já não vai a Gondomar não vemos o intrépido major a dizer:quantos são?quantos são!?
Como no PSD actaul não tem lugar,aninha-se ao exececutivo!
A. João Jardim é realmente um homem esperto,sabedor do controle de massas,mas nenhum madeirense continuaria a votar nele ou pelo menos em maioria se não visse protecção para aquele arquipélago insular!
Quem vai a Ponte de Lima,vê lá uma obra magnífica.Aquela cidade pontifica-se como a amis bela em Portugal no urbanismo e conservação do património.Daneiel Campelo tem articulado a sua vida autárquica no sentido da defesa dos limianos.A obra magnífica que construiu junto ao rio do outro lado da cidade,com a mistura cultural e as piscinas unidas!

Quem me dera que Daniel Campelo viesse para Brga.Pobre Braga.
O tamanho do pequeno Mesquita é inversamente proporcional á obra negativa que deixa para os bracarenses...

Abraços

Mário Relvas

Mário Margaride disse...

Têm razão meus caros amigos. De facto, faz falta um voz forte aqui no Norte. Em todos os aspectos da vida nacional, o Norte, é sempre relegado para segundo plano, como se fosse de facto uma região de segunda categoria. Apesar de todos os defeitos, aliás ninguém está isento deles! Dizia eu. Falta faz o Fernando Gomes. Esse...punha o Porto na linha da frente, reenvindicava melhores para região metropolitana do Porto. Foi graças à sua persistencia que hoje temos Metro no Porto.
Pois meus amigos, temos que fazer alguma coisa de facto.
Para não sermos tratados sempre como enteados.
Um abraço a todos.
Mário Margaride.

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas