11 outubro 2006

Quem ganhará?

À espreita na sombra, aguardam...
Afiando os dentes grunhindo
Querendo saciar sua fome
Esfregando as mãos, sorrindo

Lançando no ar os seus dados
Que a sorte lhes sai sorrindo...
Esses tais sedentos de sangue
Quais leões famintos, rugindo

Neste jogo perigoso e letal
No ar, paira o cheiro pestilento
No chão cairá moribundo
A arrogância, do cheiro bafiento

O chão se encherá de despojos
A vida será então, indesejável
Tomarão, do seu próprio veneno
Farão que o ar fique, insuportável

Então vitoriosos voltarão
Quais farrapos humanos, indigentes
Fujirão até da própria sombra
Já nada poderão fazer, os "inocentes"

1 comentário:

MRelvas disse...

:)Certo meu amigo.
Cumprimentos...cada um entende o que quer,como quer,onde quer e quando quer...
Abraços de tolerância e amizade!

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas