16 outubro 2006

Nobel da Paz vai para Muhammad Yunus e o banco Grameen

O BANQUEIRO DOS POBRES

Há 32 anos, Muhammad Yunus aplicou uma ideia, chamada de microcrédito, que surpreendeu o Mundo. Chamado o "banqueiro dos pobres ou do povo", brilhante economista, fundou o banco Grameen, primeiro banco no mundo que dá microcréditos a pessoas totalmente insolventes.
A única condição para ser aceite: os que pedem créditos devem pedir empréstimo em grupos de cinco e apoiarem-se para reembolsar a dívida.

Tão radical que foi olhada com troça e adequada indiferença por quem apenas se preocupa em praticar a usura para enriquecer. Emprestou 27 dólares a 43 mulheres que queriam criar uma oficina de artesanato, sem exigir contrapartidas. As mulheres devolveram-lhe o dinheiro e ele, dois anos depois, em 1976, criou o Banco Grameen - "Banco das aldeias" (que obteve estatuto bancário em 1983) para gerar riqueza entre os mais pobres.

O prémio Nobel da Paz, foi mais que merecido, entregue a um homem, que tem efectivamente lutado, pelo combate à pobreza. Longe da usura, criou o microcrédito sem necessidade de avalistas, mas com responsabilidade, depois de analizar a ideia de negócio.
Uma das histórias conhecidas, emprestou dinheiro a uma mulher em África, para que podesse comprar um télemovel, negócio que se veio a ter um enorme sucesso, pois era o único meio de comunicação de uma aldeia, onde os mais novos estão todos ausentes por via da emigração, onde para comunicar com um parente emigrado, ou receber uma chamada, pressupunha uma deslocação à cidade a cerca de 50Km de distância. A aldeia passou a contar assim como uma operadora telefónica, a mulher criou o seu próprio meio de subsistência, ao disponibilizar a possibilidade de um telefone aos outros habitantes.
O microcrédito seguido pelos nossos bancos portugueses, não tem nada a ver, no nosso caso aínda não é para os pobres, os verdadeiros pobres, aqueles que só tem o corpo para trabalhar.
Os banqueiros portugueses, quanto mais têm, mais querem! Mas é velos a aproveitarem-se da divulgação do prémio Nobel, para publicitarem os microcréditos que disponibilizam a juros altíssimos.

2 comentários:

MRelvas disse...

Sim Naty,um sucesso no mundo que começa a dar os seus efeitos neste país, pouco aberto às filosofias de apoio.Pouco crédulo nos mais pobres.Sim, justo!

Abraço
Mário Relvas

Mário Margaride disse...

Só merece aplauso este homem notável. Sem duvida um exemplo a seguir, principalmente por muitos, que enchendo a boca com a miséria, nada fazem para que ela diminua.
Ao contrário deste homem que possibilitou aos mais pobres, ter acesso àquilo que todos lhes negavam. Poderem ter meios, para poderem sair da miséria em que se encontravam.
Um prémio Nóvel mais que merecido, para Muhammad Yunus.
Um abraço Mário Margaride.

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas