30 outubro 2006

Recordemos...

O TRUCA-TRUCA

Já que o coito – diz Morgado –
tem como fim cristalino,
preciso e imaculado
fazer menina ou menino;
e cada vez que o varão
sexual petisco manduca,
temos na procriação
prova de que houve truca-truca.
Sendo pai só de um rebento,
lógica é a conclusão
de que o viril instrumento
só usou – parca ração! -
uma vez. E se a função
faz o orgão – diz o ditado –
consumada essa excepção,
ficou capado o Morgado.

(Natália Correia, na sequência da afirmação do deputado do CDS, João Morgado, em Abril de 1982, de que «o acto sexual é para fazer filhos», repondeu-lhe com o seguinte poema, provocando o riso em todas as bancadas parlamentares.
O deputado, ofendido com a dedicatória, ripostou que tinha DOIS filhos. Ao que Natália respondeu que bastava substituir truca-truca por truca-truca truca-truca.)

4 comentários:

Mário Margaride disse...

Natália Correia...que saudade...
Não poderia ter dado mais eloquente resposta. Aliás à moda da Natália!
Que falta faz no Parlamento, mais Natálias...
Um abraço.
Mário Margaride.

JOSÉ FARIA disse...

Ludovicus Rex.
São estas que nos desperta, que não eixa adormecer nem andar ensonados.
Só no CDS ou na religião é que o truca-truca se diz que é só para fazer filhos.
Mas passam os dias, melhor, as noites a ver onde podem trucar só para prazer pessoal, nem que o dinheiro e o colarinho engomado sejam os carimbos de entrada no forrobodo do truca truca que lhes apetecer.
O que eles dizem, é para os outros não é para eles!

Boa amigo!
José Faria

david santos disse...

Muito boa, Luduvicus.
Adorei.
Até sempre: david santos

Maria Soledade Alves disse...

Recordei por momentos a figura de uma mulher "poderosa" em tamanho, sempre de boquilha em punho, toda desempoeirada que nos entrava pela casa adentro semeando atrevimento, e desapego total pelo chamado "políticamente correcto". Sou a desfavor do aborto, mas valorizo a inteligência e a capacidade de criação.E a Natália(aborto à parte), era uma espécime rara nessa matéria.Não se trata de incoerência, mas o humor também tem o seu lugar na minha forma de estar na vida, e eu não pude deixar de rir ao ler o poema (Resposta ao Morgado). Adorei!
Um Abraço: MªSoledade Alves

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas