26 setembro 2006

DEIXA-ME VER E FALAR

Olhos negros, olhos negros,
olhos negros do meu tempo,
dexa-me ver olhos negros,
não roubes meu pensamento

dexa-me ver olhos negros
não roubes meu pensamento

Não roubes meu pensamento,
deixa-me andar a pensar,
estou a ver pelo vento,
que me queres mandar calar

estou a ver pelo vento
que me queres mandar calar

1 comentário:

José Faria disse...

Amanhã amigo David, vai ver que não me vou calar. (Isto é apenas uma forma de corresponder e criar diálogo e comunicação saudável!, só assim pode haver comentário!)

AMANHÃ!

Amanhã!
Amanhã será diferente:
Vou criar um novo dia,
Vou ser todo alegria,
Vou ser mais da minha gente.

Amanhã!
Ides ver:
Vou tomar um rumo novo,
Vou mostrar que sou do povo,
Nesse dar e receber.

Ides ver.
Amanhã:
Tudo será diferente
Na minha alma de gente.
Vou-me dar de novo ao todo,
Ser feliz só desse modo,
Ser cidadão que se sente.

Amanhã,
O que ando a prometer
Vai ser a sério, a valer:
Vou-me dar e estar atento,
Aos valores do nosso tempo
Vou enfim cidadão ser.

Vou-me dar e perceber,
Este tempo, outro viver;
De existência galopante.

De vida sempre a correr
Diferente em dar, receber
Do puro tempo distante.

Amanhã,
Ides ver!
O que vou dar e vou ser,
Em social e vida Sá!
Ando há muito a prometer,
Mas agora ides me ter:

E pouco me importará
De agradar ou ofender:
Cada um deve saber,
Que semente deixará!!


Um Abraço... aos Bons da Voz do Povo!

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas