15 setembro 2006

E se eu estiver enganado?

Os escolhos que encontramos
Nem sempre escolhos são!
Ás vezes, são só pauzinhos
Que se afastam, com a mão

Se os soubermos contornar
Com jeito e delicadeza
Tudo será mais fácil
Basta usar subtileza

Contornar dificuldades
Usando a sabedoria...
Transformar sal em açucar
Dá para dizer, quem diria!

Para tudo há solução
Para a morte... não vejo jeito!
Pois aí...é impossível
Já nada pode ser feito

Transformar o riso em dor
E a alegria, em tristeza
É fácil, não custa nada!
Não tenho bem, a certeza...

Já em jeito de remate
E pra ficar descansado
Devo dizer, tenho medo...
De poder, estar enganado.

2 comentários:

Rogério Campos - Alhandra disse...

Bonito poema, Mário o sr. é dos meus articulistas preferidos aqui deste blogue, toda esta equipa merece os parabéns.
Continuem, este blogue, está a ser falado, como de interesse entre os bloggers.

Luísa Pais - Bombarral disse...

Parece que sim Mário, a julgar pelos Brasileiros, que segundo reza um estudo recente 72% consideram-se felizes e satisfeitos com a vida que levam.
Não será o caso dos portugueses, cada vez mais expropriados, do pouco que têm, quando aínda têm, o seu salário de miséria. Será dificil transformar isto em felicidade e sorrir, quando só temos motivos para chorar.
O seu poema apela ao optimismo, muito dificil de conseguir no estado actual da nação!

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas