11 setembro 2006

Passagem

Somos feitos duma massa,
Que perdura!
Para além do tempo,
E do espaço...
Integrados num todo,
Somos feitos,
De tudo e do nada,
Aos pedaços
Somos alma e matéria,
Misturados,
Num intenso dilema,
Existimos...
Vivemos em cinico,
Marasmo
Duma réstia de vida,
Que fingimos!
Numa amálgama imensa,
Nos tornamos
Mortais sofridos,
Pela dor!
Somos carne e alma,
Controlados
Pelo ciclo da vida,
Em que existimos!
Somos réstia de tudo,
E de nada...
Em pó e cinza,
Nos tornamos
Em triunfal mas calma,
Agonia
Que esvazia a raiva,
E a dor
Na existência triste,
Da alegria...

2 comentários:

david santos disse...

É verdade, Mário. Somos tudo isso. "Passagem" longa. Feliz de quem diz a vida ser dois dias, não achas? É porque vive sem barreiras. Sem desânimo ou não vê. Infelizes os que olham, que não são cegos. Que vêem pormenores. Pormenores esses que lhe barram o espírito. Que vêem no bem, na solidariedade, na amizade e não querem ver sofrer o seu semelhante, estes sofrem. Para estes a vida é muito longa.

Gostei muito, Mário. Obrigado.

MRelvas disse...

Belo Mário.A vida só tem sentido se partlhada.Cada vez mais penso em dedicar-me exclusivamente aos sofredores.Em continuar a luta pelos direitos dos autistas...quando ficar impossibilitado,a minha mulher cansada,ou pura e simplesmente partirmos quem tomará conta do meu Bruno?
Dilema de quem tenta seguir uma vida honesta e não claudica perante interesses instalados...

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas