08 outubro 2006

Que liberdade!

O medo assustador,

Que diariamente,

Nos incutem...

Condiciona,

A nossa liberdade

Quer de movimento,

Quer de pensamento

E isso...

Faz com que,

Muitos de nós...

Tenham até medo,

Da sua própria vóz,

E dos seus próprios passos

O que nos deve fazer a todos,

Reflectir

Afinal...

Qual a dimensão,

Da nossa liberdade?

1 comentário:

MRelvas disse...

Caro Mário Margaride!

Belo poema.Sim a liberdade de pensar,de ajudar e de viver com dignidade não deve ser um problema de consciência de ninguém.Efectivamente,isto não é um mar de rosas para quem pensa pela sua cabeça...Há os condicionalismos de quem quer posso e mando e não me estraguem os arranjinhos...

Um abraço
MR

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas